Boletim de Programação TV Cultura – sexta-feira dia 20-05Comente

Por Betão
Publicado em 14 de maio de 2011 às 11:25am

SEXTA, DIA 20, ÀS 12h – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL – A garotada confere a produção Ilha Rá-Tim-Bum, o martelo de vulcano. Cinco jovens sobrevivem a um naufrágio e são levados a uma ilha desconhecida, habitada por criaturas fantásticas e refúgio de mistérios ancestrais. Lá, os amigos Gigante, Micróbio, Rouxinol, Majestade e Raio terão de enfrentar o vilão Nefasto (uma bactéria com tamanho de um ser humano adulto criada num acidente científico), que, ajudado por seus assistentes Zabumba (um zangão-homem) e Polca (uma libélula-mulher), fará de tudo para tomar posse do objeto mágico que o tornará praticamente invencível – O Martelo de Vulcano. A única a saber sobre o paradeiro do objeto mágico, a feiticeira Hipácia (uma feiticeira egípcia de mais de 2.000 anos de idade que serve de guru e protetora dos garotos), recebe uma bola de energia e perde a memória, o que obriga as crianças a assumir a missão. Além de capacidades especiais, os jovens contam com a ajuda de Solek (um lagarto) e Nhã-nhã-nhã (uma aranha-mulher).

Ficha Técnica

Gênero: Live-action

Título original: Ilha Rá-Tim-Bum, o martelo de vulcano

Diretor: Eliana Fonseca

Ano: 2003

País de origem: Brasil

Duração: 85 minutos
Colorido

Classificação indicativa: Livre

SEXTA, DIA 20, ÀS 18h15 – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL – No longa de animação Brichos, Tales, Jairzinho e Bandeira – filhotes de jaguar, quati e tamanduá – fazem parte da surpreendente população da Vila dos Brichos. O que acontece quando eles resolvem criar o “lutador perfeito” para vencerem um campeonato internacional de videogame? Revelações, conflitos e uma grande aventura! Brichos resgata os nossos valores e abre as portas de nossa imaginação, sem que para isso precisemos abrir mão do que nos é mais importante… nossa identidade.

Ficha Técnica

Gênero: Animação

Título original: Brichos

Diretor: Paulo Munhoz

Ano: 2007

País de origem: Brasil

Duração: 77 minutos
Colorido

Classificação indicativa: Livre

INÉDITO – SEXTA, DIA 20, ÀS 19h45 – CULTURA MUNDO – A faixa Cultura Mundo apresenta a série inédita O Legado dos Povos Antigos, produzida pela rede britânica BBC. Nesta sexta-feira será exibida a primeira parte do episódio Astecas, Maias e Incas, que explora as invenções desses povos e suas contribuições para a atualidade. Estes três povos viviam em uma vasta área na atual America Central e América do Sul. Área integrada por restingas, florestas quentes e úmidas, campos de cerrado e planalto frio e ventoso. Embora eles falassem línguas diferentes, tiveram culturas semelhantes e adoravam muitos dos mesmos deuses (embora lhes dessem nomes diferentes). Todos usavam gravetos, comiam raízes, respeitavam o número 13 e praticavam sacrifícios humanos. Embora tivessem desenvolvido a roda como um brinquedo, curiosamente, por algum motivo, eles não a adaptaram para outros fins. Classificação indicativa: Livre.

INÉDITO – SEXTA, DIA 20, ÀS 22h15 – MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA NA CULTURA – Leon Cakoff e Renata de Almeida recebem a jornalista, crítica de cinema e editora-executiva da revista Veja Isabela Boscov, que comenta sobre o filme Caramelo, de Nadine Labaki, que será exibido em seguida. Beirute. Cinco mulheres costumam se encontrar regularmente no salão de beleza Sibelle: Layale, amante de um homem casado e que sonha com o dia em que ele se separará; Nisrine, que está prestes a se casar, mas não é mais virgem e não sabe como contar isto ao noivo; Rima, que sente atração por mulheres; Jamale que tem medo de envelhecer; e Rose, que abriu mão de sua vida para cuidar da irmã mais velha. No salão os temas prediletos do quinteto são o amor, sexo e os homens.

Ficha Técnica

Gênero: Comédia

Título original: Sukkar Bannat

Diretor: Nadine Labaki

Ano: 2007

País de origem: França e Líbano

Duração: 95 minutos

Elenco: Nadine Labaki, Yasmine Elmasri, Joanna Moukarzel, Gisèle Aouad, Sihame Haddad
Colorido

Classificação indicativa: 10 anos

Prêmios: *2007 – San Sebastián International Film Festival – Prêmio da audiência (Nadine Labaki) // Sebastian Award (Nadine Labaki) // Prêmio do júri jovem (Nadine Labaki)
*2007 – Stockholm Film Festival – FIPRESCI Prize – Nadine Labaki

INÉDITO – SEXTA, DIA 20, ÀS 23h45 – CULTURA DOCUMENTÁRIOS – No dia dedicado aos documentários com temática social, a faixa traz o longa O engano do Panamá, dirigido por Barbara Trent. Ainda mais oportuno devido à guerra atual contra o terrorismo, o filme serve como crítica à prática do governo de criar guerras ao papel da mídia em enquadrar o debate, censurando informações e enganando o público americano. Esse relato da invasão do Panamá, em 1989, é uma análise das táticas que testemunhamos hoje, revelando as verdadeiras motivações para a invasão, os acontecimentos chocantes do ataque e suas consequências e o relacionamento existente entre o General Noriega, a CIA, o DEA e George Bush, Sr. Depois da invasão, os jornalistas foram proibidos de entrar em áreas panamenhas que haviam sido seriamente atacadas e os militares americanos tomaram e destruíram as estações de rádio locais. Enquanto trabalhavam neste documentário, Barbara Trent e sua equipe foram ameaçadas pela polícia militar americana e solicitadas a deixar o campo de refugiados que estavam investigando, apesar de terem obtido permissão do diretor do acampamento para entrevistar panamenhos. A narradora Elizabeth Montgomery salienta, “o controle militar americano sobre toda a mídia era tão eficiente que quase não houve filmagem dos primeiros três dias da invasão, a não ser a que foi feita pelas equipes dos militares”. O resultado dessa supressão da liberdade de imprensa foi o desconhecimento do público da extensão do ataque. “Os militares americanos disseram que 250 civis foram mortos; não há uma única fonte digna de crédito no Panamá que acredite que isso seja verdade.” – Jeff Cohen, Imparcialidade e Exatidão na Informação. Ligando o passado ao presente, enquanto os Estados Unidos se preparam repetidamente para a guerra com líderes políticos que ajudou a pôr no poder, o filme intensifica a consciência do público dos perigos do interesse do governo americano pela guerra, aliado a uma mídia possuída e controlada pelos mesmos interesses servidos pela política exterior dos Estados Unidos. Esta edição do Cultura Documentários tem curadoria e apresentação de Amir Labaki.

Ficha Técnica
Gênero: Documentário
Título original: The Panama Deception
Diretor: Barbara Trent
Ano: 1992
País de origem: EUA
Duração: 56 minutos
Colorido
Classificação indicativa:16 anos
Prêmios: *1993 – Academy Awards, USA – Oscar – Melhor documentári

Comentarios

comentarios

Leia também