Superpopulação de veados preocupa cidades no Japão

Locais turísticos como Miyajima, Nara e Kashima estão tentando administrar a superpopulação desses animais. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Turistas alimentam veados em Nara

Cidades que vêm protegendo os veados como um recurso turístico de patrimônio natural estão cada vez mais se esforçando para administrar a superpopulação desses animais.

Publicidade

As populações de veados em locais de Patrimônio Mundial da UNESCO e em suas áreas ao redor, tais como Miyajima (Hiroshima) onde está localizado o Santuário de Itsukushima e o Kasugayama Primeval Forest na cidade de Nara (província homônima), vêm causando problemas como, por exemplo, comendo as embalagens de bentôs dos turistas e danificando árvores.

Miyajima, em Hiroshima

Alguns municípios começaram a realizar medidas, como colocar uma limitação no ato de alimentar os veados e usar a captura para reduzir a população, mas não é fácil resolver a questão porque esses animais são amplamente reconhecidos como um símbolo de turismo em algumas áreas.

Como resultado, em 2008, o governo municipal de Hatsukaichi (Hiroshima) decidiu proibir que os visitantes alimentem os veados e instalou sinalizações referentes em 16 locais em Miyajima. Além disso, removeu imagens de veados dos panfletos de turismo da cidade e de outros documentos.

Parque de Nara

A população de veados no Parque de Nara aumentou de 500 em 1957 para 1.200, quando eles foram designados como um patrimônio natural nacional.

Desde o aumento, danos nas plantações locais causadas pelo ato de alimentar os veados se agravou. No Kasugayama Primeval Forest, local de Patrimônio Mundial da UNESCO localizado próximo ao Parque de Nara, os veados comem os brotos de árvores jovens, impedindo que elas se desenvolvam.

Para lidar com a situação, o governo da província de Nara decidiu dividir a cidade em 4 áreas e criar uma zona onde a caça aos veados será permitida a partir de abril.

Kashima, em Ehime

Em Kashima, uma ilha ao largo da costa de Matsuyama (Ehime), todos os veados serão mantidos em recintos a partir de março.

A ilha é pequena, com cerca de 1,5km de circunferência, e a população de veados é um recurso turístico valioso. No entanto, a quantidade de plantas do local diminuiu porque os veados se alimentam delas, o que acaba provocando deslizamentos de terra com frequência.

Para lidar com a situação, o governo municipal de Matsuyama criará um jardim de veados em março, onde manterá cerca de 80 animais e controlará a população ao segregar machos e fêmeas.

Fonte: Yomiuri
Imagem: Bank Image

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Empresa ferroviária investe ainda mais na segurança dos trens-bala

Publicado em 25 de fevereiro de 2017, em Sociedade

Preocupada com as consequências que fortes terremotos podem causar em linha de shinkansen, a empresa reforça a segurança. Veja mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Equipamentos instalados vão prevenir descarrilamentos durante fortes terremotos

A linha de trem-bala Tokaido Shinkansen que liga Tóquio e Osaka terá equipamentos instalados para prevenir descarrilamentos durante fortes terremotos.

Publicidade

A Central Japan Railway Company decidiu colocar barreiras de proteção de aço no lado interno dos trilhos ao longo de toda a linha de 536km até o ano de 2029.

As barreiras de proteção são designadas para prevenir que os trens descarrilem mesmo durante a ocorrência de terremotos de grande escala.

A empresa ferroviária acredita que terremotos com intensidade 6 fraco na escala sísmica japonesa, que vai de 0 a 7, podem ocorrer em qualquer lugar a qualquer momento ao longo da linha.

As obras já tiveram início em um trecho de 298km ao longo da costa do Pacífico, principalmente entre as estações de Mishima e Toyohashi.

Em 2004, um trem-bala da Joetsu Shinkansen descarrilou durante um forte terremoto que atingiu a província de Niigata. Operadoras de outras linhas de shinkansen também estão adequando seus trilhos com equipamentos similares resistentes a terremotos.

Fonte: NHK
Imagem: Japan Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência