Cirurgião admite ter marcado suas iniciais nos fígados de pacientes

O cirurgião britânico marcou as iniciais de seu nome nos fígados de 2 pacientes durante transplantes em 2013. Ele admitiu as acusações no mês passado.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O cirurgião Simon Bramnhall foi multado e ordenado a realizar serviços comunitários (NHK/reprodução)

Um médico britânico que marcou suas iniciais nos órgãos de pacientes durantes operações foi multado e terá que realizar serviços comunitários, divulgou a NHK.

Publicidade

Um tribunal em Birmingham transmitiu a decisão para Simon Bramnhall na sexta-feira (12).

O cirurgião de 53 anos foi acusado de marcar suas iniciais nos fígados de dois pacientes durante transplantes em 2013 quando trabalhava em um hospital na cidade.

Bramhall marcou suas iniciais com um laser coagulador de gás argônio, usado nas operações para evitar hemorragias, e o fez na presença de seus colegas.

Registros do tribunal mostram que um outro médico descobriu as iniciais no órgão de um paciente em 2014.

A promotoria tinha pressionado por acusações criminais contra Bramhall, dizendo que o caso era sem precedentes na lei criminal.

Bramhall admitiu as acusações no mês passado.

O juiz disse que o que Bramhall fez foi uma traição à confiança de seus pacientes. Ele disse que o cirurgião mostrou “arrogância profissional de tal magnitude que ela se perdeu em comportamento criminoso”.

Bramhall foi multado em 13.600 dólares e ordenado a realizar 12 meses de serviços comunitários.

A mídia britânica divulgou que as marcações nos órgãos dos pacientes causaram impacto mínimo em suas condições de saúde.

Fonte e imagem: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Shizuoka constata aumento de pessoas que se mudaram para lá

Publicado em 15 de janeiro de 2018, em Sociedade

Foi o maior número em 9 anos e atribui-se aos trabalhadores estrangeiros que encontraram vagas na província.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Hamamatsu é a cidade que mais recebeu pessoas de outras províncias, principalmente trabalhadores estrangeiros (Life Hacker)

No período de um ano, entre outubro de 2016 a setembro de 2017 quase 150 mil pessoas se mudaram para a província de Shizuoka, ultrapassando o índice das que saíram de lá.  

Publicidade

Foram 148.336 que entraram, 112 a mais do que as que deixaram a província.  O número de entradas foi maior do que o de saída, em 9 anos. Foram os trabalhadores estrangeiros que contribuíram para esse aumento, avaliou a província.

A população de Shizuoka é de 3,673 milhões de pessoas, em outubro do ano passado, com redução de 13 mil em relação ao ano anterior. No entanto, o número de estrangeiros aumentou em 5.738 pessoas.

As cidades que mais receberam pessoas vindas de outras províncias foram Hamamatsu, Iwata e Atami, todas com saldo positivo em relação às saídas. 

Fonte: Mainichi 
Foto ilustrativa: Life Hacker

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância