Coreia do Norte roubou grande quantidade de moeda virtual, diz agência sul-coreana

Roubo realizado pela Coreia do Norte de moeda virtual do Sul em 2017 foi na escala de dezenas de milhões de dólares.

Estima-se que cerca de três milhões de sul-coreanos investiram em criptomoedas (imagem ilustrativa)

A agência de inteligência da Coreia do Sul informou o parlamento na segunda-feira (5) que o roubo realizado pela Coreia do Norte de moeda virtual do país em 2017 foi na escala de dezenas de milhões de dólares, de acordo com fontes parlamentares.

Publicidade

Eles dizem que o NIS- Serviço Nacional de Inteligência também informou à Assembleia Nacional que está investigando se a Coreia do Norte estava por trás do roubo feito por hackers de dinheiro digital no valor de 58 bilhões de ienes ($534 milhões) da corretora japonesa Coincheck, a maior do ramo de criptomoedas do Japão, em 26 de janeiro.

Segundo o NIS, dezenas de bilhões de wons em criptomoeda foram roubados da corretora da Coreia do Sul no ano passado a partir de ciberataques norte-coreanos.

A agência de notícias Yonhap divulgou em dezembro que o NIS garantiu que a Coreia do Norte estava envolvida no roubo de informação pessoal de cerca de 30 mil pessoas do Bithumb, a maior corretora de criptomoeda da Coreia do Sul, em junho passado, assim como o roubo de moeda virtual da Coinus, em setembro.

O NIS teria confirmado que o mesmo código usado pelo Lazarus, um grupo acusado de estar por trás do ciberataque à Sony em 2014, foi usado nesses casos.

Estima-se que cerca de três milhões de sul-coreanos investiram em criptomoedas e que o país é lar para uma das maiores corretoras privadas de bitcoins do mundo.

Em 30 de janeiro, a Coreia do Sul iniciou um sistema de negócios de nome real para criptomoedas, proibindo o uso de contas bancárias anônimas em transações para evitar que as moedas virtuais sejam usadas indevidamente.

Fonte: Kyodo
Imagem: Bank Image

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Produtos e alimentos para combate à polinose ou kafunsho

Publicado em 6 de fevereiro de 2018, em Sociedade

O Japão é um país onde de cada 3 pessoas uma amarga a polinose, doença alérgica aos pólens, principalmente de determinados pinheiros.

 

Publicidade

Alergia (Pexels)

A alergia ao pólen incomoda a população e pesquisa revelou que ela estressa mais do que qualquer outra coisa. Portanto, comece a se prevenir para fortalecer o corpo, veja as sugestões.

A primeira recomendação é do governo, para evitar que se torne paciente de polinose. Inclusive as crianças, pois a cada ano aumenta o número de pequenos com essa alergia. Segundo o ministério, mesmo as que não manifestem a doença, se os pólens entrarem no corpo poderão se tornar alérgicas.

As medidas recomendadas são:

  • Evitar que os pólens entrem na casa
  • Ao sair, procurar usar óculos protetor, máscara e chapéu
  • Antes de entrar em casa, depois que voltou de fora, limpe as roupas, lave bem as mãos e faça gargarejo

Para quem já é alérgico

  1. Procurar evitar contato com os pólens, não deixar que entrem em casa
  2. Procurar o médico para confirmar se é paciente de polinose
  3. Procure se informar sobre os dias que a intensidade dos pólens é maior. Nesses dias, procurar evitar de estender as roupas lavadas no varal externo
  4. Usar máscara, chapéu e óculos para se proteger
  5. Procurar se alimentar adequadamente
  6. Gestantes e mães que amamentam devem procurar o médico para receber o medicamento adequado. Cuidado com a automedicação
  7. Há medicamentos com efeitos colaterais como sonolência, queda da concentração e outros. Por isso, evite dirigir

kafunsho fortalecendo o sistema imunológico

Sabe-se que quando o sistema imunológico se desequilibra é mais fácil para o organismo se tornar alérgico.

Cada vez mais as pesquisas avançam. Um cientista da empresa Calpis criou um produto com o lactobacilo L-92 do iogurte. Ele vem atraindo a atenção dos especialistas como nova medida contra a polinose. Vários estudos revelaram que este lactobacilo atua sobre as células responsáveis ​​pela imunidade e provoca ação antialérgica.

Os resultados do laboratório foram surpreendentes. Em oito semanas pacientes de dermatite atópica e rinite alérgica acabaram com as doenças.

Em relação aos hábitos alimentares o médico pesquisador recomenda reduzir a carne vermelha, comer mais peixes, consumir muitos vegetais, inclusive as raízes. Além disso, recomenda 3 refeições diárias saudáveis para vencer essa alergia incômoda.

Produtos farmacêuticos

Um dos produtos que vêm atraindo cada vez mais consumidores é o Ihada, um spray da Shiseido. Basta passar no corpo e na roupa para evitar que os pólens grudem. Evita também a adesão de micropartículas PM2,5.

A Earth Chemical (アース製薬) lançou em dezembro do ano passado um produto spray exclusivo para os homens. Passando esse spray com aroma cítrico na roupa evita-se a adesão dos pólens. Chama-se アレルブロック 花粉ガードスプレ Quick Protect.

Já a Kobayashi Pharmaceutical dobrou as vendas do enxague das narinas com o produto ハナノア シャワータイプ. Ele não cura a alergia, mas promete eliminar os pólens que entram pelas narinas, causa do desconforto. Para usá-lo, basta deixar a cabeça levemente virada para baixo e introduzir o “chuveiro” em uma das narinas. O remédio volta limpando a narina.

A fabricante Daiichi Sankyo tem um comprimido chamado ペラックT錠. Ele pode ser tomado por crianças a partir de 7 anos e promete aliviar os sintomas incômodos da garganta. A fabricante explica que não produz efeitos colaterais.

A Rohto tem um remédio, em comprimidos, para aliviar a coriza, espirros, olhos lacrimejantes e desconforto na garganta, todos provocados pelos pólens e poeira doméstica. O medicamento deve ser tomado com água após as 3 refeições, apenas 1 comprimido, e somente para pessoas acima dos 15 anos. A empresa informa que tem um princípio ativo para não deixar o usuário com sono.

Fontes: Calpis, governo e Sankei Biz
Fotos: fabricantes e Health

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!