30 mil pessoas pedem renúncia do Primeiro-Ministro do Japão

Com popularidade em queda por causa dos problemas não resolvidos no país, milhares se manifestaram em Tóquio pedindo renúncia do governo Abe.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Segundo os organizadores em frente a Dieta reuniram 30 mil pessoas (Mainichi)

No domingo (15) à tarde cerca de 30 mil pessoas com cartazes nas mãos se reuniram em frente ao prédio da Dieta Nacional, em Nagata-cho, Tóquio.

Publicidade

Elas pediram a renúncia do governo Shinzo Abe diante dos escândalos envolvendo a instituição escolar Moritomo. O Ministério das Finanças teria falsificado documentos e o povo quer que a primeira-dama se explique sobre o assunto. Além disso, outro problema relacionado à instituição escolar Kake, sobre o projeto de instalação da Faculdade de Veterinária em Imabari (Ehime), em área considerada de estratégia nacional.

O protesto foi organizado por 3 grupos da sociedade civil. Representantes do povo e também políticos da oposição tomaram o microfone pedindo a renúncia do primeiro-ministro.

Cartazes pedem renúncia de Abe (Mainichi)

“Shinzo Abe diz que vai esclarecer tudo e trazer a verdade, expelindo o pus, mas ele é o próprio pus a ser retirado”, diziam os que portavam o microfone.

O jornal Asahi realizou uma pesquisa entre os dias 14 e 15, em todo o país. A maioria (52%) respondeu que não apoia o governo Abe, enquanto o contrário foi de 31%.

O primeiro-ministro já teve índice de popularidade próxima a 70% em 2013. Desde 2012 é a primeira vez que o percentual de apoio ficou na casa dos 30%.

Fontes: Mainichi e Asahi
Fotos: Mainichi 

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Starbucks pede desculpas após prisão de dois homens negros

Publicado em 16 de abril de 2018, em Notícias do Mundo

Os dois homens foram presos enquanto esperavam por um amigo dentro de uma das lojas da Starbucks na Filadélfia, EUA.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Kevin Johnson, chefe-executivo da rede, disse que foi “duro de ver” o vídeo e que não são características da missão e valores da nossa Starbucks” (imagem ilustrativa)

A rede de café Starbucks pediu desculpas após dois homens negros terem sido presos enquanto esperavam por um amigo dentro de uma de suas lojas na cidade da Filadélfia, nos Estados Unidos.

Publicidade

Um vídeo amador mostra a polícia algemando os dois homens, que foram acusados de invasão por funcionários da loja.

As imagens foram amplamente compartilhadas desde o dia em que foram publicadas no Twitter e levaram a acusações de perfil racial.

Kevin Johnson, chefe-executivo da rede, disse que foi “duro de ver” o vídeo e que não são características da missão e valores da nossa Starbucks”.

No incidente, que ocorreu na noite do dia 12 de abril, os dois homens foram abordados pela gerente da loja e convidados a sair após eles terem usado o banheiro sem consumir nada no estabelecimento, disse a polícia.

Em resposta, os homens disseram ao funcionário que estavam esperando um amigo e se recusaram a sair.

O comissário de polícia Richard Ross disse que seus oficiais estavam certos em realizar a prisão após funcionários dizerem que os dois homens estavam causando perturbação, além de invadir a loja.

Veja o vídeo filmado por uma cliente:

Em uma declaração divulgada no sábado (14), Johnson demonstrou “nossas mais profundas desculpas” aos dois homens envolvidos no incidente e disse que a Starbucks fará “o que for para deixar as coisas certas”.

“O vídeo filmado por um cliente é muito duro de ver e as ações contidas nele não são características da missão e valores da nossa Strabucks”, disse Johnson.

Ele frisou que a ligação para o departamento de polícia da Filadélfia não deveria ter sido feita com “base” nos eventos que ocorreram antes.

Contudo, as imagens do incidente, que foram visualizadas cerca de nove milhões de vezes até agora, geraram críticas e chamadas para um boicote da rede Starbucks.

No domingo (15) pessoas se reuniram em frente à loja para protestar.

A empresa planeja agora avaliar suas práticas com a finalidade de “prevenir que um incidente do tipo aconteça novamente”, disse Johnson.

Fonte: BBC
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância