Número recorde de menores foi vítima de crimes por meio da mídia social

A polícia investigou casos envolvendo menores de idade vítimas de crimes via de mídia social em 2017.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Criminosos fingem ser crianças de idade similar à das vítimas, usando fotos falsas de perfil, para se encontrar com elas (imagem ilustrativa/banco de imagens)

A polícia investigou um recorde de 1.813 casos envolvendo menores de idade que foram vítimas de crimes sexuais e outros cometidos através do uso de mídia social em 2017, mostraram dados oficiais na quinta-feira (26).

Publicidade

Acredita-se que o número, excluindo casos que envolvem serviços de encontros, tenha sido estimulado por um aumento na quantidade de crianças que são coagidas a enviar nudes (envio de fotos ou vídeos nus em redes sociais) a pessoas que elas conhecem online, de acordo com a polícia.

O número de tais casos teve alta de 77 ante o ano anterior para o nível mais alto desde 2008, quando os dados se tornaram disponíveis, disse a ANP- Agência Nacional de Polícia.

“Crianças podem começar a discutir ou compartilhar suas preocupações (através da mídia social), mas poderiam ser ameaçadas pelos (usuários) que obtêm dados através de interações online”, disse um oficial da ANP.

Uma série de crimes foi reportada, envolvendo criminosos fingindo ser crianças de idade similar à da vítima, usando fotos falsas de perfil, para se encontrar ou fazer com que o (a) menor de idade envie selfies explícitas.

Do total, 702 menores foram vítimas de má conduta sexual e outros crimes em violação à lei de proteção juvenil – um número que continuou quase inalterado aos longos dos últimos anos.

Violações da lei que proíbe a prostituição e pornografia infantil têm estado em alta nos últimos anos, com o número de vítimas de prostituição infantil totalizando 447 em 2017. O número dobrou dos 226 em 2013.

Menores em casos de pornografia infantil, incluindo aqueles envolvendo nudes, chegaram a 570, alta de 341 em 2013.

Um total de 61 crianças foram vítimas de crimes graves, incluindo 24 estupros e 21 raptos. Não houve casos de assassinato registrados.

A vítima mais jovem tinha 8 anos de idade, que foi convencida a enviar uma foto a alguém que ela conheceu através do YouTube.

Descobriu-se que  o Twitter e outros serviços online que permitem comunicação em massa com múltiplos usuários foram usados por muitas vítimas.

Dos 1.468 menores que se encontraram com os criminosos pessoalmente após se conhecerem online, 29.6% disseram que foram para receber dinheiro e presentes, seguido por 22.9% os quais disseram que foram tratados de forma gentil ou receberam conselhos e 17% que estavam querendo fazer amigos.

Fonte: Japan Times, Kyodo
Imagem: Banco de imagens

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Novo prato feito de peixe assado no Yoshinoya

Publicado em 28 de abril de 2018, em Lançamentos

O peixe cavalinha, ‘saba’ em japonês, é grelhado na frente do cliente. Rico em ômega 3, o PF é lançamento do Yoshinoya.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O maçarico de cozinha é usado para tostar a pele do peixe na frente do cliente (divulgação)

Indispensável para a saúde, o DHA-ácido docosahexaenóico é uma das mais importantes gorduras do ômega 3. O peixe cavalinha, chamado de saba 鯖 em japonês, é um dos pescados com maior quantidade.

Publicidade

Duas fatias assadas na chapa, temperadas só com sal, são servidas com o arroz, sopa de missô, daikon oroshi, que é o nabo ralado, mais a conserva. É um PF nutritivo, só servido no jantar, desde quinta-feira (26).

Depois de trazer a bandeja do PF o atendente tosta a pele das fatias de cavalinha assadas com um maçarico de cozinha. Só de fazer isso, a pele ganha crocância e aroma.

É o lançamento do aburi shio saba teishoku (炙り塩鯖定食). O prato feito completo custa 690 ienes e tem 857kCal.

Ele pode ser pedido com acompanhamento do gyu (carne picada). Nesse caso custa 100 ienes a mais e tem 1.016kCal.

Se preferir trocar a sopa de missô por um caldo de vôngoles paga 100 ienes a mais. Se gosta do tonjiru, aquela sopa com carne de porco, irá pagar 130 ienes para substituir.

O horário a ser servido o aburi shio saba teishoku é das 17h até meia-noite.

Assista ao vídeo para ver o novo prato feito.

Fonte e fotos: divulgação

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância