Seis usinas nucleares no caminho do furacão Florence

Após o terremoto e tsunami de 2011 no Japão que causou um dos piores desastres nucleares desde o incidente de Chernobyl, as preocupações aumentaram.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Mídias nos EUA falam em preocupações sobre os efeitos do Florence em seis plantas nucleares em áreas que poderão ser atingidas pelo furacão (NHK/NASA)

Oficiais federais demonstraram confiança na segurança em relação a seis plantas de energia nuclear no caminho do furacão Florence, contudo, alguns especialistas não têm tanta certeza, alertando que inundações e chuvas torrenciais podem sobrecarregar suas defesas.

Publicidade

As seis usinas nucleares nas Carolinas do Norte e do Sul estão diretamente no caminho projetado do furacão, de acordo com Mary Catherine Green, porta-voz para a Duke Energy, proprietária de todas as plantas.

A Planta Nuclear Brunswick e a de Sheron Harris, perto de Raleigh, ambas na Carolina do Norte, estão mais próximas de onde o furacão poderá passar, disse Green.

Em uma conferência de imprensa, Jeff Byard, administrador associado para o Escritório FEMA de Resposta e Recuperação, disse que a agência não estava preocupada com as usinas nucleares no caminho do furacão “no momento”.

“Essas plantas de energia nuclear, primeiro, estão obviamente fortalecidas. Segundo, elas têm geradores auxiliares e avaliaremos rapidamente quaisquer impactos a uma planta nuclear na pós-tempestade”, disse Byard por telefone à mídia. “Obviamente é algo que rastreamos e monitoramos, mas no momento não estamos preocupados com qualquer questão relativa às plantas nucleares”.

No entanto, a União de Cientistas Preocupados, uma organização pública de políticas orientadas pela ciência, demonstra cautela com a habilidade da planta de Brunswick suportar a tempestade, devido ao que o grupo diz haver uma falta de informação publicamente disponível sobre a preparação da planta.

De acordo com o grupo, a NRC- Comissão Reguladora Nuclear dos EUA não divulgou informação pública validando que a planta foi renovada de forma adequada para suportar inundações.

Desastre nuclear no Japão em 2011

Inundações em plantas de energia nuclear se tornaram mais preocupantes após o terremoto e subsequente tsunami de 2011 no Japão que causou um dos piores desastres nucleares desde o incidente de Chernobyl em 1986.

Barras de combustível nuclear de três reatores nucleares derreteram na planta de Fukushima Daiichi, liberando radiação perigosa na área ao seu redor.

Desde o incidente de 2011, a NRC atualizou suas exigências para plantas nucleares relativas a desastres naturais, de acordo com o antigo presidente da comissão da NRC e diretor de gestão do ND2 group Nils Diaz.

O furacão Florence tem uma pressão atmosférica de 957hPa e carrega ventos de até 176Km/h. Atualmente, ele é classificado na categoria 2 de furacões, em uma escala que vai de 1 a 5, e poderá manter sua força.

Fonte: CNN
Imagem: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Novo frappuccino da Starbucks

Publicado em 13 de setembro de 2018, em Lançamentos

Um dos alimentos de outono preferidos no Japão é a batata-doce, estrela do novo frappuccino da Starbucks, por tempo limitado.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Frappuccino e lattes à base de batata-doce, o alimento do outono (Starbucks)

Em 12 de setembro, as lojas McCafé by Barista da rede McDonald’s lançaram sua linha atualizada de bebidas à base de chá verde, mas agora é a vez da Starbucks, com o lançamento de uma bebida-sobremesa para ser saboreada no meio do dia.

Publicidade

Um dos alimentos de outono preferidos no Japão é a batata-doce, que é a estrela do novo Frappuccino Crispy Sweet Potato.

Enquanto os famosos frappuccinos da rede sejam famosos por suas texturas congeladas, a nova bebida tem uma crocância legítima nela, visto que é preparada com imo kempi, uma tradicional  batata-doce japonesa frita coberta com açúcar para uma doçura extra.

O Crispy Sweet Potato Frappuccino tem imo kempi (feita de batatas-doces japonesas kogane sengan) misturadas não somente ao chantilly que cobre o frappuccino, mas também na bebida cremosa em si, garantindo muita crocância até o último gole. Também há uma aromática calda de batata-doce na lista de ingredientes.

A Starbucks também está adicionando Lattes de batata-doce ao seu menu, tanto na variedade gelada como na quente, que são cobertos com um espiral de chantilly aprimorado com imo kempi.

O preço do novo frappuccino é 580 ienes para o Tall, enquanto os lattes custam 440 ienes para o Short.

Todas as bebidas começam a ser vendidas nesta quinta-feira (13) e estarão disponíveis até 30 de setembro (domingo).

Fonte: Sora News 24
Imagens:  Starbucks

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância