Atum é vendido por ¥ 333,6 milhões em leilão anual no Japão

O preço total do atum de 278Kg de Oma (Aomori) é o maior já pago no mercado metropolitano central desde 1999.

1,2 milhão de ienes por quilo (FNN)

Um atum-rabilho alcançou um preço de 333,6 milhões de ienes ($3,1 milhões) no primeiro leilão do Ano Novo realizado no novo mercado de peixes de Toyosu.

Publicidade

Custando 1,2 milhão de ienes por quilo, o preço total do atum de 278Kg de Oma (Aomori), é o maior já pago no mercado metropolitano central desde 1999, o primeiro ano quando tais valores começaram a se divulgados.

É de costume para os licitantes pagarem a mais no primeiro leilão do ano, e particularmente desta vez porque foi o primeiro realizado no novo mercado que foi inaugurado em outubro.

O licitante de sucesso foi o Kiyomura Corp., operador da rede de restaurante de sushi Sushizanmai com sede em Tóquio, que foi ao topo no Tsukiji por seis leilões consecutivos de Ano Novo até 2017.

“Eu não esperava que ia chegar a esse valor tão alto”, disse o presidente da Kiyomura, Kiyoshi Kimura e frisou “conseguimos comprar um atum imenso e esperamos que nossos clientes gostem”.

Ryoichi Fujieda, 64 anos, que pescou o atum, disse que ainda não estava acreditando.

“Um atacadista intermediário me ligou para falar sobre o leilão. O valor foi tão alto que achei que eles tinham errado os dígitos”, disse Fujieda.

Kiyomura deteve o recorde anterior de 155,4 milhões de ienes por um atum de 222Kg em 2013. O leilão de Ano Novo final em Tsukiji no ano de 2018 fechou o valor de um atum a 36,45 milhões de ienes. Ele foi comprado pela Yamayuki, uma atacadista intermediária em Tóquio.

O governo metropolitano de Tóquio decidiu em 2001 realocar o antigo mercado de Tsukiji para Toyosu, mas o plano inicial de abrir o local em 2016 foi adiado após a descoberta de poluentes e posterior trabalho de descontaminação.

O mercado de Toyosu – uma nova atração turística em Tóquio – é uma instalação fechada adaptada para controlar temperaturas e saneamento e é 1,7 vez maior que o Tsukiji.

Ao contrário do mercado antigo, os visitantes só podem observar o leilão do andar de cima.

Uma plataforma especial, que exige reserva antecipada, abrirá a partir de 15 de janeiro, permitindo aos visitantes verem o leilão mais de perto.

Fonte: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Diminui número de mortes no trânsito no Japão

Publicado em 5 de janeiro de 2019, em Sociedade

De acordo com a Agência Nacional de Polícia, o número é o menor desde 1948, quando as estatísticas começaram a ser compiladas.

Por província, Aichi teve o maior número de mortes no trânsito, seguida por Chiba e Saitama (arquivo PM)

O número de mortes no trânsito no Japão caiu para 3.532 em 2018, uma baixa recorde, informou a ANP- Agência Nacional de Polícia no sábado (5). Em comparação a 2017, o número teve uma diminuição de 162.

Publicidade

De acordo com a ANP, o número é o menor desde 1948, quando as estatísticas começaram a ser compiladas.

Por província, Aichi teve o maior número de mortes no trânsito (189), seguida por Chiba (186) e Saitama (175). Tottori e Shimane tiveram os menores, com 20 cada, divulgou a Fuji TV.

A ANP atribuiu a queda a uma repressão da polícia sobre violações no tráfego, assim como testes mais rigorosos para motoristas idosos que renovam suas carteiras de motorista. No entanto, o número de mortes entre pessoas na faixa etária de 65 anos teve queda de somente 54, totalizando 1.966, contando por 55.7% do total.

Fatalidades nas estradas no Japão atingiram o pico em 1970, com 16.975, quando havia poucos semáforos e sinalizações nas ruas.

Fonte: Japan Today

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!