Mulher infectada trabalha em loja de fast food

Além de trabalhar no atendimento ao público em uma casa de fast food ela teria ido à casa de shows em Osaka.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Novo coronavírus (imagem do Centro de Pesquisa de Transmissão Alérgica dos EUA, via NHK)

As autoridades da província de Quioto informaram na quarta-feira (4) que a quarta pessoa a ter o resultado positivo em relação ao exame do novo coronavírus é uma mulher. 

Publicidade

O resultado do exame saiu ontem e ela é trabalhadora haken em uma das casas McDonald’s, de Minami-ku, em Quioto (província homônima).

Durante dois dias, 15 e 16 do mês passado, ela esteve na casa de shows ao vivo na cidade de Osaka (província homônima), de onde já foram detectados outros pacientes. Apresentou sintomas no dia 18 mas continuou trabalhando. 

No atendimento ao público e no caixa a mulher não usou máscara, embora a rede tenha ordenado que seus funcionários passassem a usá-la desde 27 do mês passado. 

A loja onde trabalha foi fechada temporariamente desde as 21h de terça-feira (3) para desinfecção sob orientação do Centro de Saúde, o qual também verifica as condições de saúde de um colega de 22 anos. 

Fontes: NHK e ANN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ministério compra máscaras para distribuir em lares de Hokkaido

Publicado em 4 de março de 2020, em Sociedade

Através de grupos da indústria, 4 milhões de máscaras serão preparadas. Residências poderão receber até 40 unidades cada.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Hokkaido é a província mais afetada pelo coronavírus no Japão (ilustrativa/PM)

Em 3 de março, o governo fez uso de uma lei de 1973 pela primeira vez para ordenar a fabricantes e importadores que vendam suas máscaras cirúrgicas ao ministério da saúde para distribuição em Hokkaido, província mais afetada pelo coronavírus.

Publicidade

A ordem é baseada no Artigo 22 da lei sobre medidas de emergência para estabilizar as condições de vida do público. A Agência de Assuntos do Consumidor disse que essa é a primeira vez que a lei foi invocada desde seu decreto há cerca de meio século.

O ministério da saúde primeiro distribuirá as máscaras em Naka-Furano, uma vila com alta porcentagem de infecções, e na cidade de Kitami, que é considerada um centro potencial para a propagação do novo coronavírus.

Através de grupos da indústria, 4 milhões de máscaras serão preparadas, permitindo às famílias nos dois municípios receberem até 40 unidades cada.

Funcionários do Japan Post Group entregarão as máscaras em cada residência com início em 6 de março.

O governo decidiu em 3 de março em uma reunião do Gabinete usar 2.285 bilhões de ienes de um fundo de reserva do orçamento deste ano fiscal para cobrir os custos de distribuição.

O total de infectados em Hokkaido é de 79.

Fonte: Asahi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância