Tufão Nepartak se aproxima de Kanto-Koshin trazendo tempestade e chuva forte

Por causa disso, o comitê olímpico está atento, se realiza ou não algumas competições.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem da previsão de movimento do tufão Nepartak (NHK)

Segundo informações da AMJ-Agência de Meteorologia do Japão, de segunda-feira (26) a tarde, o oitavo tufão do ano, o Nepartak, com pressão atmosférica central de 992hPa, está se movendo a 35km/h em direção a leste, ou seja, Kanto-Koshin.

Publicidade

Tem raio de 650km do lado leste e 330km do oeste, com vento de 15m/s de velocidade.

Calcula-se que o índice pluviométrico até a tarde de terça-feira (27), em 24 horas, seja de 150mm no lado do Oceano Pacífico da região Tohoku e 100mm em Kanto-Koshin. É provável que chova mais forte ainda na quarta-feira (28).

O vento está ficando mais forte, principalmente no mar, e estão previstas rajadas de 20 a 30m/s em Tohoku e Kanto-Koshin.

E como ficam as competições olímpicas?

O COI-Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio, deram uma entrevista coletiva, na segunda-feira, sobre a aproximação do tufão Nepartak.

Explicaram que o cronograma de competição de barcos e tiro com arco, que são suscetíveis ao vento, foi alterado.

O triatlo feminino está programado para a manhã de terça-feira, com também as quartas de final do surfe masculino em Chiba. O Comitê Organizador indicou uma política para implementar essas competições conforme o planejado.

Fontes: AMJ, NHK e Sports Hochi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mistério em torno de montanha ‘pirâmide’ no Japão

Publicado em 26 de julho de 2021, em Conhecendo o Japão

O Monte Kuromata, comumente conhecido pelo nome Kuromanta, fica a de 280 metros acima do mar.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O Kuromatayama fica na província de Akita (Wikimedia/Morihiro Sakurada)

Acredita-se que uma montanha com formato de pirâmide na cidade de Kazuno (Akita) conhecida como “monte dos muitos mistérios” entre entusiastas de lenda tenha sido um local sagrado para as pessoas nos tempos antigos.

Publicidade

O Monte Kuromata (Kuromatayama), comumente conhecido pelo nome Kuromanta, fica a de 280 metros acima do mar. A uma distância de 2Km estão os Círculos de Pedra de Oyu que fazem parte de uma série de locais arqueológicos do período Jomon da pré-história japonesa em Hokkaido e na região norte de Tohoku.

Quando vista a distância, a montanha tem lados ordenados em formato triangular, dando à ela o nome de “pirâmide do Japão”.

A teoria de que o Monte Kuromata é uma pirâmide antiga se fortaleceu entre os especialistas. Nos anos 1990, um grupo formado por arqueólogos reuniu especialistas de estudos do folclore xintoísta, antropólogos culturais e outros para uma investigação a fim de tentar chegar ao fundo dos mistérios da montanha.

De acordo com o relatório investigativo publicado em março de 1995, uma sonda baseada em radar detectou um reação indicando a existência de estruturas artificiais na área subterrânea abaixo do cume – que também é a área do principal santuário xintoísta.

A possibilidade surgiu de que o topo da montanha poderia ser uma elevação feita pelo homem. O relatório concluiu que houve “fortes sugestões de que o local foi construído com objetivos específicos, ao reestruturar a montanha na natureza, assim como construir estruturas artificiais. “Em outras palavras, acredita-se que o Kuromata seja um local de ritual em formato de pirâmide de degraus.

Um médico que foi o parente de um guerreiro em meados do período Heian (794-1185) que dominou a população Emishi no nordeste do Japão, escapou para perto do Kuromata consagrando uma divindade de regeneração na montanha. Fragmentos de cerâmica do fim dos períodos Jomon e Yayoi, assim como partes dos círculos de pedra, foram escavados nesse local, sugerindo que a montanha inteira foi considerada um lugar sagrado entre pessoas na antiguidade.

A montanha também é conhecida como tema de uma pintura do artista Toya Banzan (1876-1966) que representou um objeto misterioso sobrevoando enquanto emitia luz.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência