Indústria de laticínios do Japão fará doação de leite em massa

Antes, doações já foram feitas, visto que a pandemia de coronavírus diminuiu a demanda por leite, mas essas serão as maiores.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Ilustrativa (banco de imagens)

Produtoras de leite do Japão estão com um sério problema de Ano Novo: a demanda está caindo, o que significa que grandes quantidades do produto poderão ser descartadas.

Publicidade

Mas, ao invés disso, um grande número de produtoras está doando seus excedentes a cozinhas que preparam comidas para crianças e operações similares.

A Federação Nacional de Associações Cooperativas Agrícolas, ou Zen-Noh, se juntou com as produtoras e comerciantes de leite da região Kanto para fornecer 230 mil caixinhas (cerca de 430 mil toneladas métricas) de leite longa vida e outros itens a “refeitórios de crianças” que servem comida de graça ou a baixo custo a jovens em 9 províncias, e a mais 150 food banks (bancos de alimentos), com início em 7 de janeiro de 2022.

Antes, doações já foram feitas duas vezes, visto que a pandemia de coronavírus diminuiu a demanda por leite, mas essas serão as maiores.

A Yotsuba Milk Products de Sapporo também doará 20 toneladas de produtos lácteos a 11 food banks em Hokkaido e em Tóquio durante o feriado de Ano Novo.

Por trás desses atos de generosidade está um excesso de oferta de leite cru no Japão.

A pandemia continua a secar a demanda de leite por empresas, enquanto estabelecimentos de ensino não têm necessidade do produto para refeições escolares durante o feriado de inverno, o que significa que a demanda cai durante o período de Ano Novo.

Fonte: Mainichi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Em um mês 471 casos de ômicron no Japão

Publicado em 30 de dezembro de 2021, em Sociedade

A grande maioria foi confirmada em passageiros que voltaram do exterior, mas 24% são de contágio comunitário.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (Torange.biz)

Na quinta-feira (30) faz 30 dias que foi confirmado o primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus com a variante ômicron, no Japão, em um diplomata que voltou da Namíbia. 

Publicidade

Desde então, os números diários de passageiros que testam positivo pelo exame da seção de Quarentena dos aeroportos vêm aumentando e uma boa parte tem confirmação da ômicron. 

Até quarta-feira (29), segundo o levantamento do jornal Yomiuri, a soma de passageiros com confirmação dessa variante é de 360 casos.

Variante ômicron em 19 províncias

Por outro lado, embora o passageiro tenha testado negativo no aeroporto, há um número crescente de casos da infecção ser confirmada após o regresso, em casa. Assim, a via de infecção é desconhecida, embora tivesse voltado do exterior. 

Somente na quarta-feira, foram mais 26 casos confirmados, incluindo o primeiro em Mie, na cidade de Yokkaichi, mais 2 em Aichi, 1 em Fukuoka, 11 em Osaka e 8 em Okinawa. 

O total de testados positivo com essa variante somou 111 em um mês, boa parte por transmissão comunitária.  

As províncias com maior número são: 34 em Osaka, 20 em Okinawa (incluindo os funcionários japoneses que trabalham nas 2 bases americanas), 16 em Quioto, 13 em Tóquio e 6 em Aichi. Mas, a ômicron já foi confirmada em 19 províncias incluindo Gifu, Shiga, Gunma, Shizuoka e outras.

Grande maioria vacinada

Imagem ilustrativa do frasco da vacina Pfizer-BioNTech

O NIID-Instituto Nacional de Doenças Infecciosas informou na terça-feira (28) que a pesquisa realizada com 109 pessoas infectadas com a cepa ômicron, 29 são assintomáticos e 74 tiveram quadro leve.  

Os assintomáticos e com sintomas leves representam mais de 90%, pois apenas 6 tiveram quadro de doença moderada.  

O número de pessoas que não receberam a vacina é de 22, ou seja, 20%. 

Fontes: Nagoya TV, Mainichi e Yomiuri

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância