Aumento de preços dos alimentos no Japão no início de 2022

Os aumentos se devem a preços em ascensão de ingredientes após um crescimento na demanda na sequência da recuperação da crise do coronavírus.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Mulher fazendo compras (ilustrativa/banco de imagens)

Preços de produtos alimentícios como farinha e óleo de cozinha devem aumentar no Japão a partir do ano que vem.

Publicidade

Os aumentos são decorrentes de preços em ascensão de ingredientes após um crescimento na demanda na sequência da recuperação da crise do coronavírus, assim como de custos de logística em alta.

A Yamazaki Baking planeja aumentar o preço de envio de seu pão e doces em uma média de 7,3% a partir de 1º de janeiro.

A Nisshin Foods, unidade do Nisshin Seifun Group, aumentará os preços da farinha de trigo em cerca de 3 para 6 por cento e produtos de misturas de farinhas em cerca de 4 para 6 por cento a partir de 4 de janeiro.

Os preços internacionais de farinhas dispararam com a forte demanda da China, causando impacto no Japão, o qual depende de importações para 90% do pó desidratado rico em amido.

Para óleo de cozinha, a J-Oil Mills planeja aumentar os preços do de canola em pelo menos 40 ienes por quilo a partir de 1º de fevereiro. Os preços do óleo de cozinha já subiram quatro vezes em 2021.

A Kewpie planeja aumentar os preços de seus produtos de maionese a partir de 1º de março, após seu último aumento em julho deste ano.

A Calbee aumentará os preços de suas batatas chips a partir do fim do próximo mês.

Fonte: Jiji

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Quarta-feira: 262 testados positivo

Publicado em 23 de dezembro de 2021, em Sociedade

Houve aumento em algumas províncias como Hokkaido, Tóquio e Gunma. Nessa última, por causa de um cluster em fábrica.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (CDC)

Em 25 províncias e aeroportos (41) o total de testados positivo para o novo coronavírus foi 262, na quarta-feira (22).

Publicidade

Desde 6 do mês passado não passava de 240 novos casos, com aumento em diversas províncias, como em Hokkaido com 29

Na região Kanto foram 40 em Tóquio, 24 em Gunma, 12 em Kanagawa, 11 em Chiba, 9 em Saitama, 8 em Tochigi e 2 em Ibaraki. 

Em Maebashi (Gunma) foi confirmado um cluster em uma fábrica, desde 8 deste mês, com um total de 11 trabalhadores infectados. Em outra planta da mesma empresa foram confirmadas mais 2 pessoas.

Foram 24 em Osaka, 11 em Quioto, 8 em Hyogo, 4 em Shiga e em Nagano, 3 em Ishikawa, 2 em Hiroshima, 11 em Fukuoka e 6 em Okinawa.

Na região Tokai foram 3 em Aichi e em Shizuoka. Mie e Gifu continuam com 0 de novos casos.

Foram 2 óbitos, sendo um em Kanagawa e outro em Tóquio.

Há 26 pacientes em estado grave, dentre o total de 889 em tratamento

Em contrapartida, 1.710.222 se recuperaram da covid.

Na segunda-feira (20) foram realizados 29.666 testes PCR.

Veja também:

O governo informou mais 68 confirmações da variante ômicron na quarta-feira.

Dados por província, de quarta-feira (NHK)

Fontes: News Digest, Gunma TV, NNN e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância