Professor da Universidade de Tsukuba é preso por ato obsceno

Um professor da famosa instituição nacional foi preso pela suspeita de ter passado a mão nos seios de uma estudante.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Panasonic reconhece excesso de trabalho do funcionário que se matou

Publicado em 8 de dezembro de 2021, em Sociedade

A empresa reconheceu o erro e apresentou pedidos de desculpas à esposa enlutada.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Logotipo da empresa (KTV)

Em outubro de 2019, um homem, na época com 43 anos, o qual era gerente de seção do departamento de engenharia, na Panasonic de Toyama, situada na cidade de Tonami, cometeu suicídio devido às longas horas de trabalho, incluindo os deveres que levava para casa. 

Publicidade

Essas longas jornadas o levaram à depressão e cometeu suicídio. A empresa pediu desculpas à família enlutada e fez um acordo pagando uma indenização. A esposa enlutada e seu advogado revelaram isso em uma entrevista coletiva na cidade de Toyama na terça-feira (7).

Embora o Departamento da Inspeção das Normas Trabalhistas tenha reconhecido a depressão pelas longas jornadas de trabalho, as tarefas que levava para casa não foram incluídas.

Mais de 100 horas extras por mês

Por isso, a esposa enlutada solicitou para a Panasonic incluí-las. Como resultado de uma investigação independente dos registros do computador usado por ele, a Panasonic admitiu que ele teve longas horas extras, incluindo o que ainda levava para casa, passando de 100h por mês. Na segunda-feira (6) se desculpou com a esposa.  

Foi um caso incomum de reconhecimento por parte da empresa, pois normalmente é através do Departamento da Inspeção das Normas Trabalhistas.

A esposa tinha um bilhete deixado pelo falecido marido. “Estou cansado. Trabalho demais. Não perdoo a Panasonic. Transmita à mídia”, escreveu.

Em 2016, quando teve uma ocorrência parecida na empresa, o marido dizia para ela “aconteça o que acontecer, perder a vida jamais”. Por isso, ela declarou que “nunca pensei que isso fosse acontecer com meu marido”.

A esposa enlutada disse “espero que não surja mais nenhum caso assim”. Por outro lado, um representante da Panasonic declarou: “Nossas desculpas pela morte do funcionário, causada pela negligência da obrigação das considerações de segurança”. Também expressou que “continuaremos a fortalecer nossas medidas e a trabalhar diligentemente para prevenir a recorrência“.

Fontes: KTV e Yomiuri

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância