FDA autoriza 3ª dose da Pfizer para jovens de 12 a 15 anos

A FDA anunciou na segunda-feira (3) que alterou a autorização de uso de emergência para a vacina da Pfizer-BioNTech.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Frasco de vacina da Pfizer e seringa (banco de imagens)

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA – FDA autorizou o uso de uma terceira dose da vacina contra coronavírus da Pfizer para jovens de 12 a 15 anos.

Publicidade

A FDA anunciou na segunda-feira (3) que alterou a autorização de uso de emergência para a vacina da Pfizer-BioNTech. Ela também reduziu o intervalo exigido entre a 2ª e 3ª doses de 6 para 5 meses.

Os EUA estão vivenciando um aumento de casos de covid-19 devido à propagação da variante ômicron. Dados compilados pela Universidade Johns Hopkins mostram que a média de casos diário situava-se a 363 mil desde domingo (2).

Preocupações crescem sobre uma possível tensão nos serviços médicos em Nova Iorque, onde muitas infecções e hospitalizações estão sendo reportadas.

O governo dos EUA está tentando encorajar as pessoas a tomarem doses de reforço ao diminuir a idade de elegibilidade e reduzir o intervalo entre as vacinas.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Kishida e governador de Osaka reconsideram hospitalização de todos os testados positivo

Publicado em 4 de janeiro de 2022, em Sociedade

O primeiro-ministro considera realizar tratamentos dos pacientes com covid-19, no domicílio ou em hotel, se for assintomático.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de análise laboratorial do coronavírus (PxHere)

O Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida, falou para a imprensa quando de sua estada para orar no santuário xintoísta Ise, na província de Mie, na terça-feira (4), a respeito das pessoas com confirmação da variante ômicron do novo coronavírus.

Publicidade

A fim de garantir um sistema de atendimento médico, o primeiro-ministro revisará as medidas, como a hospitalização de todos os testados positivo, residentes nas áreas onde a infecção está se disseminando rapidamente, de forma a permitir o tratamento médico em acomodações hoteleiras ou nas residências, de acordo com o nível dos sintomas.  

Fumio Kishida, na terça-feira (NHK)

“Gostaria de fazer de 2022 um ano para desafiar corajosamente e abrir uma nova era. Por outro lado, não esquecerei a humildade e ser cuidadoso para prosseguir”, disse Kishida.

No que diz respeito às medidas contra o novo coronavírus, a fim de se preparar para a pior situação em que a infecção comunitária da variante ômicron se espalha rapidamente, quer reforçar a prevenção, inspeção e o tratamento precoce, ao mesmo tempo que mantém o rigor das medidas fronteiriças. Pretende colocar em prática o uso do medicamento oral da farmacêutica Pfizer a partir do próximo mês, para o tratamento dos pacientes com covid-19, incluindo os com cuidados em casa, com visita médica a domicílio.

Se houver um aumento expressivo, revisará a política de tratamento em instalações hoteleiras e domésticas, de acordo com os sintomas. 

Além disso, para acelerar a dose de reforço da vacinação, as prefeituras poderão usar o estoque de 9 milhões de doses para o avanço, tanto nas equipes médicas quanto nos idosos. Mostrou a ideia de expandir os testes gratuitos em áreas onde há preocupação com a disseminação da variante ômicron.

Osaka pretende fazer o mesmo

Governador de Osaka, na terça-feira (NHK)

Na terça-feira, o governador de Osaka, Hirofumi Yoshimura, falou com a imprensa sobre a expansão da infecção da variante ômicron do coronavírus.

Em princípio, a política da província é hospitalizar todas as pessoas infectadas para garantir que aquelas em risco de agravamento possam receber tratamento. Em relação aos pacientes com baixo risco, Yoshimura disse considerar revisar o procedimento, como mudar para tratamento médico em hotel.

“O movimento das pessoas aumentou durante o feriado de fim e começo do ano, por isso, a variante ômicron deve ter sido disseminada. Calculo que o número de pessoas infectadas irá aumentar”, ponderou Yoshimura.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades