Forte terremoto na China causa mortes

Um abalo muito forte fez tremer uma cidade no noroeste da China, de madrugada. Mesmo com o frio, as pessoas saíram para as ruas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Câmera de segurança mostra pessoas fora do prédio logo depois do terremoto (WB Channel)

À 1h45 de sábado (8) no horário local (2h45 em Tóquio) ocorreu um forte terremoto de magnitude 6,9, no condado de Menyuan, província autônoma tibetana de Qinghai, no noroeste da China, sob a administração da província autônoma tibetana de Haibei, informou o Centro de Redes de Terremotos da China (CENC).

Publicidade

Três tremores posteriores foram relatados, de magnitudes 4,1, 3,0 e 5,1, respectivamente.

Segundo o CENC, o epicentro foi a cerca de 54 quilômetros do município e a 136 quilômetros da cidade de Xining. 

Foram constatadas pelo menos 16 mortes e 10 pessoas estão feridas. Ainda não se sabe sobre os danos materiais.

O ministério e a Administração de Terremotos da China enviaram uma equipe a Qinghai para ajudar a investigar a situação e reassentar os moradores afetados.

Veja o vídeo de uma câmera de segurança, o qual mostra as pessoas correndo para a rua.

Fontes: KOB e Sankei 

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Sexta-feira: mais de 6 mil testam positivo

Publicado em 7 de janeiro de 2022, em Sociedade

Pela primeira vez desde 15 de setembro, quase no final da quinta onda, o Japão tem um número tão elevado. Alguns hospitais de Okinawa suspenderam a emergência.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (CDC)

Até as 19h de sexta-feira (7), o Japão teve 6.214 novos casos de coronavírus em todo o país, exceto em Akita. Nos aeroportos foram 140 passageiros. 

Publicidade

Os maiores números foram em 4 províncias: 1.41 em Okinawa, 429 em Hiroshima, 676 em Osaka e 922 em Tóquio

Desde 15/set o Japão não tinha números tão elevados (News Digest)

Na região Kanto, além de Tóquio, foram 52 em Tochigi, 58 em Ibaraki, 87 em Gunma, 171 em Chiba, 214 em Saitama e 251 em Kanagawa

Foram 23 em Yamanashi, 18 em Fukui, 12 em Ishikawa, 22 em Shimane, 44 em Okayama, 180 em Yamaguchi, 135 em Fukuoka e 110 em Kagoshima.

Na região Kinki, além de Osaka, foram 69 em Shiga, 160 em Quioto, 144 em Hyogo e 66 em Nara.

Na região Tokai foram 21 em Mie, 52 em Gifu, 77 em Shizuoka e 199 em Aichi, sendo 70 em Nagoia, 17 em Okazaki e 15 em Toyota, entre outras cidades.

Dados por província, de sexta-feira (NHK)

Outros dados

Foram 3 óbitos no dia, 1 em Gunma e 2 em Miyazaki.

O número de pacientes em tratamento deu um salto em relação ao dia anterior, com aumento de 6.178, somando 17.724 pessoas com covid-19. O total de pacientes em estado grave também aumentou, passando a 91.

Em contrapartida, 1.713.088 pessoas se recuperaram.

Na quarta-feira (5) foram realizados 44.666 testes PCR.

Medidas prioritárias em 3 províncias

Foi decidido pelo governo do país, na sexta-feira, que serão aplicadas as medidas prioritárias para as províncias de Okinawa, Yamaguchi e Hiroshima, entre 9 e 31 deste mês.

Okinawa: parte dos hospitais suspendem atendimentos de emergência

O governador de Okinawa informou que solicitou aos bares, restaurantes e outros estabelecimentos que servem bebidas alcoólicas o encerramento antecipado do expediente, às 20h, sob compensação.

Pediu à população se abster de se deslocar para outras províncias, se for sair com os amigos, que seja em grupo pequeno de até 4, e adotar rigorosamente a prevenção.

Em Okinawa o sistema médico já está tenso, pois mais de 220 profissionais da área da saúde estão em licença, por terem testado positivo ou pela suspeita. 

O Hospital da Cruz Vermelha não atenderá as emergências, entre 7 a 11. O Hospital Municipal de Naha irá suspender as consultas a partir de 11. Outros dois dos 4 hospitais da área central suspenderão o atendimento de emergência. 

Sistema médico não pode colapsar

O que está ocorrendo em Okinawa pode acontecer com as demais províncias caso os número aumentem.

É preciso conter essa infecção explosiva causada pela ômicron para que os centros de saúde e hospitais possam continuar atendendo. Se esses sistemas colapsarem, ficará difícil realizar os testes, fazer tratamento dos pacientes com covid-19 e cuidar dos pacientes com outras doenças.

Fontes: News Digest, Nagoya TV, Okinawa Times e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades