Okinawa: pior índice de infecção pelo coronavírus e aumento de casos de ômicron

O índice de infecção em Okinawa chegou a 15, considerado crítico, e o pior do país. A variante ômicron está disseminando rapidamente.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (Pixabay)

No domingo (2) o governador da província de Okinawa, Denny Tamaki, realizou uma reunião de emergência por causa da rápida disseminação da variante ômicron do novo coronavírus

Publicidade

Desde 30 de dezembro a província vem confirmando mais de 40 novos casos por dia. No primeiro dia do ano, sábado, foram 52 e no domingo (2) foram 51. O aumento de domingo em relação à semana anterior foi de 243%.

O total de confirmações da variante ômicron chegou a 65 até domingo, com possibilidade de aumento, pois 234 pessoas tiveram contato próximo com as testadas positivo. 

Infecção explosiva nas bases americanas

Nas bases militares a infecção pelo novo coronavírus continua explosiva. No sábado foram 235 e no domingo, 70.  De 30 de dezembro a 2 de janeiro foram confirmados 448 testados positivo nas bases.

Nessa reunião, Tamaki destacou que “a disseminação na província, tanto do coronavírus quanto da variante ômicron, foi por causa das bases americanas”.

Governador Tamaki mostra índices de Okinawa (Okinawa Times)

“Não há como não dizer que há uma falta de consciência de que a propagação da infecção da variante ômicron na província é proveniente dos militares dos Estados Unidos”, pontuou, pois tudo começou com um cluster no Camp Hansen, em Kin. 

Maior índice de infecção do Japão é em Okinawa

Por causa disso, a variante se disseminou pela província, especialmente durante o feriado de final e começo de ano, por isso, pediu medidas ainda mais rigorosas à população.

A média da infecção pelo novo coronavírus em Okinawa chegou ao nível crítico de 15 a cada 100 mil habitantes. Dependendo da área chegou a 31, como na cidade de Okinawa e 26 nas cidades e vilas do norte da província.

Em segundo lugar no país vem Gunma, com índice de 6, e em terceiro, Tóquio, com 5.

Dois tipos da variante ômicron em Okinawa

O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas explicou que em relação à variante ômicron confirmada em Okinawa, das bases americanas, é altamente possível que sejam de dois tipos. As primeiras foram encontradas em funcionários do Camp Hansen, depois se espalhou para os familiares que não trabalham na base.  

Um dos 2 tipos foi encontrado também no coronavírus de funcionários japoneses que trabalham na Base Aérea de Kadena. A mesma cepa foi encontrada nos vírus de diversas pessoas que não trabalham nas bases. Por isso, a variante ômicron, com infecção comunitária, está se espalhando rapidamente pela província.

Fontes: Mainichi, Okinawa Times, Ryukyu Shimpo e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Gatos causaram mais de 100 incêndios em casas na Coreia do Sul nos últimos 3 anos

Publicado em 3 de janeiro de 2022, em Ásia

Gatos causaram um total de 107 incêndios entre janeiro de 2019 e novembro de 2021 na Coreia do Sul.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Gatos foram responsáveis por mais de 100 incêndios na Coreia do Sul (ilustrativa/banco de imagens)

Donos de animais de estimação na Coreia do Sul foram alertados após mais de 100 incêndios terem sido causados por gatos nos últimos 3 anos, de acordo com funcionários do departamento de bombeiros de Seul.

Publicidade

De acordo com uma declaração em 30 de dezembro, o Departamento Metropolitano de Seul de Incêndios e Desastres disse que gatos causaram um total de 107 incêndios entre janeiro de 2019 e novembro de 2021.

Acredita-se que os gatos tenham iniciado os incêndios ao ligar fogões elétricos, disse o departamento.

Gatos podem ligar fogões elétricos ao saltar sobre botões sensíveis ao toque e uma vez superaquecido, o eletrodoméstico pode pegar fogo.

Quatro pessoas ficaram feridas nos incêndios, dos quais um pouco mais da metade foram causados quando os donos dos pets estavam fora de casa, acrescentou a declaração.

Fonte: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância