Japão relaxa medidas de fronteira e também permite entrada de 5 mil passageiros por dia

Atualmente o máximo de entrada permitida é de 3,5 mil pessoas do exterior e com rigor na quarentena, mas vai mudar. Boa notícia para os estrangeiros!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de aeroporto (ANN)

Atualmente o número máximo de passageiros do exterior com permissão de entrada no Japão é de 3,5 mil por dia, sendo que a partir de 1.º de março será mudado para 5 mil, incluindo os que vêm com visto pela primeira vez, exceto para aqueles com objetivo de turismo.

Publicidade

Segundo o pronunciamento do Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida, às 19h de quinta-feira (17), além de aumentar esse número, permitindo que mais estudantes e trabalhadores entrem, o período de quarentena exigido para o controle da infecção pelo coronavírus será reduzido para 3 dias, sob certas condições. 

São a apresentação dos certificados de vacinação (2 doses) e dependendo do país, como para aqueles procedentes de locais com menos risco. Também será necessário apresentar o comprovante de teste negativo do coronavírus, antes da entrada, quando da entrada e 3 dias depois.

Para os passageiros com comprovação de ter recebido as 3 doses da vacina não terá quarentena.

Disse ainda que pretende relaxar as medidas de fronteira de forma gradual.

Japão é um dos países com mais rigor e foi criticado

Passageiros no aeroporto (ANN)

Por causa desse rigor, o Japão deixou de aceitar a vinda de 150 mil estudantes estrangeiros em um ano, até o final de 2021, informou o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, no dia 15.

Kengo Sakurada, diretor da Associação Japonesa de Executivos Corporativos, destacou em uma reunião que a flexibilização das medidas de fronteira foi tardia.

Enfatizou que as atividades corporativas e as políticas econômicas devem ser consideradas na premissa do chamado “with corona”, como fazem outros países desenvolvidos.  

“Não há dúvida de que o colapso do sistema médico deve ser evitado, mas não acho que haja uma ligação entre a chegada de pessoas do exterior e a situação de aperto nos hospitais”, criticou Sakurada.  

Fontes: Mainichi, ANN, Asahi e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Medidas prioritárias: quais províncias são canceladas e quais estendidas

Publicado em 17 de fevereiro de 2022, em Sociedade

Quase todas as províncias do país estão sob as medidas prioritárias para conter o aumento da infecção pelo coronavírus. Veja quais serão liberadas e quais terão o prazo estendido.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de coronavírus (MaxPixel)

Atualmente são 36 das 47 províncias sob aplicação das medidas prioritárias como prevenção da propagação da infecção pelo coronavírus, especialmente por causa da ômicron. Mas, 21 delas têm prazo estipulado até domingo (20), por isso, o Primeiro-Ministro, Fumio Kishida, fez um pronunciamento às 19h de quinta-feira (17). 

Publicidade

Anunciou a decisão de estender o prazo para 16 províncias, enquanto outras 5 não. 

As que ficarão livre dessa aplicação são 5: Okinawa, Yamaguchi, Yamagata, Shimane e Oita, onde a epidemia está mais controlada, ou seja, com os números diários de testados positivo em queda.

Fumio Kishida em transmissão ao vivo, na noite de quinta-feira (ANN)

No entanto, as demais 17 ainda estão com números elevados, incluindo Wakayama, cujo prazo é 27, a qual também solicitou prorrogação. São:

  1. Hokkaido, 
  2. Aomori, 
  3. Fukushima, 
  4. Ibaraki, 
  5. Tochigi, 
  6. Ishikawa, 
  7. Nagano, 
  8. Shizuoka, 
  9. Quioto, 
  10. Osaka, 
  11. Hyogo, 
  12. Okayama, 
  13. Hiroshima,
  14. Fukuoka, 
  15. Saga e 
  16. Kagoshima, mais 
  17. Wakayama. 

Estendeu até 6 de março, alinhando com outras 14 províncias.

Em pink são as que tiveram prorrogação e as em amarelo permanecem sem alteração (ANN)

Medidas prioritárias até 6 de março

Atualmente já estavam estabelecidas para as províncias de: 

  1. Gunma, 
  2. Saitama, 
  3. Chiba, 
  4. Tóquio, 
  5. Kanagawa, 
  6. Niigata, 
  7. Gifu, 
  8. Aichi, 
  9. Mie, 
  10. Kagawa, 
  11. Nagasaki, 
  12. Kumamoto, 
  13. Miyazaki e 
  14. Kochi. 

Nesse momento, nenhuma delas terá alteração do prazo. Assim, passam a ser 31 das 47 províncias sob a aplicação das medidas prioritárias.

Kishida solicitou à população do país o básico de sempre: ventilação do ambiente, uso de máscara e higienização das mãos.

Como outra medida, reiterou a aplicação da terceira dose, pois tem a meta de 1 milhão de aplicações por dia. 

Disse à população que à medida que os novos casos desta sexta onda forem diminuindo irá abrandar as medidas preventivas. 

Fontes: NHK, ANN e ao vivo

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância