Níveis de radiação em Chernobyl aumentaram após invasão das tropas russas

Níveis de radiação gama mais altos foram detectados na zona de exclusão de Chernobyl em 25 de fevereiro.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Placa de radiação em um cemitério na cidade abandonada de Pripyat na Zona de Exclusão de Chernobyl, na Ucrânia (banco de imagens)

Níveis de radiação na planta de energia nuclear de Chernobyl aumentaram após tropas russas terem tomado a área na quinta-feira (24), alertou a agência nuclear da Ucrânia no dia seguinte.

Publicidade

As forças russas tomaram controle da planta que não está mais em uso em uma batalha “feroz” na quinta-feira, com a condição das instalações de armazenamento nuclear “desconhecidas” naquele momento.

A captura da planta pelas tropas espalhou temores de um vazamento radioativo que poderia causar uma precipitação radioativa na Europa, vista pela última vez quando o reator explodiu em 1986.

Autoridades russas negaram que os níveis de radiação estavam mais altos.

A SNRIU (Inspeção Regulatória do Estado Nuclear) da Ucrânia atribuiu o aumento a uma “interferência do solo arável devido ao movimento de uma grande quantidade de equipamento militar pesado através da zona de exclusão e a liberação de poeira radioativa contaminada no ar”.

O desastre de 1986 ocorreu quando um reator nuclear na planta, que fica a cerca de 128Km de Kiev, explodiu, enviando nuvem radioativa por toda a Europa.

A calamidade ocorreu enquanto a Ucrânia fazia parte da União Soviética, com autoridades soviéticas inicialmente minimizando o desastre, retardando a resposta.

Fonte: Daily Mail

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Mais de 360 mil pessoas deixaram a Ucrânia após invasão russa

Publicado em 28 de fevereiro de 2022, em Notícias do Mundo

Segundo as Nações Unidas, muitos ucranianos fugiram por terra para a Polônia, Hungria Romênia e Moldávia, países que fazem fronteira com a Ucrânia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Muitos ucranianos fugiram por terra para a Polônia, Hungria Romênia e Moldávia (NHK)

O Escritório do Alto Comissariado para Refugiados das Nações Unidas disse no domingo (27) que cerca de 368 mil pessoas já deixaram a Ucrânia após a invasão da Rússia.

Publicidade

Segundo a agência, muitos ucranianos fugiram por terra para a Polônia, Hungria Romênia e Moldávia, países que fazem fronteira com a Ucrânia.

A União Europeia – UE indicou que mais de 300 mil pessoas evacuaram da Ucrânia e que estados membros tomarão mais medidas para aceitá-las.

O número foi revelado após ministros de assuntos interiores de estados membros da UE terem discutido suas respostas relacionadas à invasão russa da Ucrânia em uma reunião de emergência no domingo.

A comissária de assuntos internos da UE, Ylva Johansson, disse que cidadãos ucranianos têm permissão, em princípio, de ficarem na União Europeia sem vistos por até 90 dias.

Ela citou que muitos ucranianos já estão nas casas de parentes e em instalações no bloco e acrescentou que os países os quais fazem fronteira com a Ucrânia não são os únicos lidando com a situação.

Ministros de assuntos interiores confirmaram que o bloco dará apoio a esforços sendo feitos por países membros para aceitar mais evacuados.

Johansson disse que nações da UE devem se preparar para grandes números de chegadas da Ucrânia e que os evacuados devem ser recebidos calorosamente.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância