Clientes brigam por causa de açúcar em supermercado na Rússia

Clientes brigam por açúcar após sanções terem deixados prateleiras de supermercados vazias na Rússia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Pessoas se aglomeram para conseguir comprar açúcar e outros itens de necessidade básica na Rússia (Twitter/@TsybulskaLiubov)

Os russos estão começando a sentir as “consequências catastróficas” das sanções do Ocidente impostas sobre o Kremlin pela sua invasão não provocada da Ucrânia.

Publicidade

Imagens surgiram parecendo mostrar clientes brigando em supermercado por itens alimentícios básicos em Moscou.

Luibov Tsybulska, conselheira do Ministério de Relações Exteriores da Ucrânia, publicou um vídeo no Twitter, acrescentando, “Pessoas em Moscou brigando por… açúcar. Bem, queridos cidadãos russos, isso é apenas o começo”.

Anna, que filmou o caos na loja de Pefekryostok, disse ao site Podyum Media que as pessoas estavam se comportando agressivamente porque elas se depararam com prateleiras vazias.

“Havia prateleiras vazias, sem pacotes de sal, açúcar, macarrão, trigo sarraceno, apenas arroz caro”, disse ela.

“De repente, as pessoas viram um carrinho com pacotes de açúcar e foram em sua direção. Elas atacaram o carrinho, se empurrando agressivamente”.

“Elas estavam pegando o máximo possível, não deixando açúcar para outras pessoas. Quis compartilhar o terror disso. Devemos continuar sendo humanos”.

Uma outra corrida perturbadora por açúcar também foi vista em Oryol, a cerca de 370Km da capital, divulgou o site Daily Mail.

No início deste mês, o site Metro UK divulgou que os russos poderiam ser em breve afetados por escassez de comida, ou mesmo fome, como resultado de sanções pesadas, de acordo com o especialista em sanções econômicas Nathanael Tilahun.

O Kremlin pediu às pessoas que não entrassem em pânico, mas há uma falta de confiança em garantias oficiais de que os fornecimentos vão se sustentar.

Fonte: Metro UK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Aumento do número de vítimas do forte terremoto

Publicado em 17 de março de 2022, em Sociedade

As vítimas do terremoto são de 11 províncias.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vidraça da concessionária quebrou com o terremoto (NHK)

Os dados das vítimas do forte terremoto de Fukushima e Miyagi, levantados pela estatal NHK até o meio-dia de quinta-feira (17) são de 3 mortes e 194 feridos. 

Publicidade

Duas das vítimas fatais são da província de Fukushima, sendo um idoso na faixa dos 70, da cidade de Tome, e um na faixa dos 60, de Soma. Nessas cidades o tremor foi de intensidade 6 forte

Em Shichigahama (Miyagi), onde a intensidade sísmica foi de 5, um homem na faixa dos 70 desmaiou, foi socorrido mas morreu no hospital. 

Segundo informação do Primeiro-Ministro, Fumio Kishida, o total de pessoas que morreram em consequência do terremoto é 4.

Pessoas feridas em 11 províncias

De acordo com a NHK, a informação do número de vítimas feridas por causa do terremoto, foi compilada com os corpos de bombeiros das províncias, até as 11h de quinta-feira.

São 90 de Miyagi e 82 de Fukushima, mas há mais em outras províncias:

  • 5 em Kanagawa
  • 4 em Iwate
  • 3 em Chiba e em Yamagata
  • 2 em Tochigi e em Ibaraki
  • 1 em Akita, em Saitama e em Yamagata

Pode ser que esses números aumentem.

Fontes: NHK e Sankei 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância