Líderes mundiais concordam em impor sanções mais pesadas contra a Rússia

Joe Biden discutiu o problema da Ucrânia em uma conferência por telefone com os líderes do G7, UE, OTAN, Polônia e Romênia.

O presidente dos EUA, Joe Biden (NHK)

Líderes mundiais concordaram em colocar mais pressão contra Moscou ao impor sanções ainda mais pesadas.

Publicidade

O presidente dos EUA, Joe Biden, discutiu o problema da Ucrânia durante uma conferência por telefone com os líderes do G7, União Europeia, OTAN, Polônia e Romênia na segunda-feira (28).

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, falou com repórteres sobre o que ele disse durante a conferência.

Kishida disse aos outros líderes, “devemos mostrar forte solidariedade em responder ao que está acontecendo na Ucrânia”.

Ele também disse a eles que como o “primeiro-ministro da única nação que sofreu bombardeios atômicos e como um nativo de Hiroshima”, ele achava “intolerável ameaçar com armas nucleares e muito menos usá-las”.

Ele disse aos repórteres que os líderes concordaram em impor sanções mais pesadas a fim de continuar a dar suporte ao governo ucraniano, e manter a ajuda aos refugiados.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Shell anuncia que vai sair da Rússia, incluindo do projeto Sakhalin-2

Publicado em 1 de março de 2022, em Notícias do Mundo

A Shell deixará todas as suas operações na Rússia, incluindo o projeto Sakhalin-2, um desenvolvimento de GNL.

Shell abandonará suas operações na Rússia (banco de imagens)

A gigante petrolífera anglo-holandesa Shell diz que abandonará todas as suas operações na Rússia, incluindo o projeto Sakhalin-2.

Publicidade

Ela disse em uma declaração que tem a intenção de sair de seus empreendimentos conjuntos com a maior companhia de gás estatal da Rússia, a Gazprom, e entidades relacionadas.

A Shell disse que esses incluem o Sakhalin-2, um desenvolvimento de gás natural liquefeito dentro e em torno da ilha de Sakhalin, no leste da Rússia.

A companhia tem 27,5% de participação no projeto e a Gazprom metade. O restante é detido por duas grandes empresas japonesas, a Mitsui and Company e a Mitsubishi Corporation.

A Shell também disse que planeja sair do negócio de gasoduto Nord Stream-2 para fornecer gás russo para a Alemanha.

Executivos da companhia dizem que trabalharão com governos em todo o mundo e cumprirão com sanções relevantes.

Analistas estão aguardando para ver a ação que o Japão tomará, visto que ele é um principal destino do GNL do Sakhalin-2.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros