Linha do tempo desde a ocorrência do forte terremoto em Fukushima e Miyagi

Veja a linha do tempo desde a ocorrência do terremoto: apagão, corte de água, usinas nucleares, shinkansen e outras consequências.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Fendas na via expressa Tohoku (NHK)

O terremoto de magnitude 7,4 ocorrido na costa da província de Fukushima, às 23h36 de quarta-feira (16), durou vários segundos, com tremores laterais. O abalo foi em ampla área, mais forte nas províncias de Miyagi, Fukushima, Yamagata e Iwate, de intensidades 5 e 6 forte e fraca, mas também em outras das regiões Tohoku, Kanto, Nagano e Niigata.

Publicidade

7h de quinta-feira 

Com a luz do dia foi possível conferir as fendas abertas na via expressa Tohoku, na altura da cidade de Shiroishi (Miyagi).

As rochas das ruínas do Castelo de Sendai, em Aoba-ku, cidade de Sendai (Miyagi), desabaram, bloqueando a rodovia.  

Rochas das ruínas do Castelo de Sendai desmoronam (NHK)

O shinkansen que estava trafegando no momento do terremoto parou, com 78 passageiros a bordo. É possível conferir que alguns vagões estão inclinados e um descarrilou. Não há previsão de retorno da operação pois calcula-se que levará muito tempo para os reparos dos danos.

O grande apagão ocorrido em ampla área de Miyagi e Fukushima foi restabelecido por volta das 3h10, segundo a TEPCO. 

5h: alerta de tsunami cancelado

Segundo a AMJ-Agência de Meteorologia do Japão não há mais risco de tsunami.

4h30: trens voltam a operar

A JR East informou que a operação dos trens ficou suspensa na área da região metropolitana, mas voltou a funcionar.

4h: usinas nucleares

A suspensão das bombas nas piscinas de combustível nuclear usadas pelas Usina Nuclear Fukushima Daiichi Unidade 5 e Fukushima Daini Unidades 1 e 3 serão todas restauradas, e não haverá impacto no resfriamento de energia nuclear.

Uma das quatro fontes de energia externas conectadas à Usina Nuclear de Fukushima Daini permanece inutilizável.

O resfriamento do combustível nuclear volta ao normal na Usina Nuclear de Onagawa da Tohoku Electric Power, nas cidades de Ishinomaki e de Onagawa (Miyagi), depois de ter sido temporariamente interrompido.

Nas usinas nucleares de Ibaraki e Aomori não ocorreram danos.

4h: cortes de fornecimento de água

De acordo com o MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, a partir das 4h, houve relatos de falta de água e vazamentos devido aos efeitos do terremoto nas províncias de Miyagi, Fukushima e Iwate. Medidas de emergência foram tomadas, especialmente para atender um hospital público em Kunimi (Fukushima).

2h: tsunami

Foi confirmada a ocorrência de tsunami em Ishinomaki, de mais de 20 centímetros.


O vídeo do post mostra a água da banheira se movendo na lateral.


2h: Primeiro-Ministro

Fumio Kishida, o primeiro-ministro, falou com a imprensa depois de instalar a sede de contramedidas no seu gabinete. Pediu à população local que continue atenta aos alertas e se afaste da costa.

1h30: AMJ explica

Masaki Nakamura, chefe da Divisão de Tecnologia e Investigação de Terremotos e Vulcões da AMJ-Agência de Meteorologia do Japão, realizou uma coletiva de imprensa. Pediu à população cautela, pois há possibilidade de mais um terremoto na escala de magnitude 6 no período de uma semana.

1h50: apagão em mais de 350 mil pontos

Na jurisdição da TEPCO o blackout em 6 províncias foi em 198 mil pontos.

Segundo a Tohoku Electric Power, 156 mil residências de 5 províncias da sua jurisdição ficaram sem energia elétrica.

1h: shinkansen para

De acordo com a JR East, foi confirmado que shinkansen da linha Tohoku, o Yamabiko 223, descarrilou entre as estações de Fukushima e a de Shiroishi Zao. Não há notícia de passageiros com mal-estar.

23h55: Primeiro-Ministro

“Vou compreender a situação e o governo trabalhará uníssono para responder ao salvamento de emergência das vítimas e fornecer informações precisas às pessoas”, disse aos repórteres antes da instalação da sede de contramedidas ao terremoto na residência oficial.

23h39: tsunami

Foi dado o alerta de tsunami nas costas das províncias de Fukushima e Miyagi.

23h36: terremoto

Ocorrência do forte terremoto na costa de Fukushima.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Presidente ucraniano quer fazer discurso online ao Parlamento do Japão

Publicado em 17 de março de 2022, em Notícias do Mundo

O mais recente discurso online feito pelo presidente ucraniano foi ao Parlamento do Canadá em 14 de março.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O mais recente discurso online feito pelo presidente ucraniano foi ao Parlamento do Canadá em 14 de março. Em destaque à direita, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau (Facebook/ Volodymyr Zelensky)

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky abordou o Japão sobre a realização de um discurso online aos membros do Parlamento do país, disseram na quarta-feira (16) fontes com conhecimento do assunto.

Publicidade

As fontes disseram que a embaixada ucraniana no Japão havia comunicado ao ministério de Relações Exteriores que faria os arranjos se o Japão aceitar o pedido.

Reportagens da mídia local disseram que o governo e o dominante Partido Liberal Democrático estão considerando se é possível para ele fazer um discurso online no Parlamento. Entretanto, um obstáculo para fazer tal discurso é que o prédio da Dieta não tem tecnologia necessária – incluindo um telão.

Zelensky fez discursos remotamente ao Parlamento britânico em 8 de março e ao canadense na terça-feira (14), pedindo às duas nações que aumentassem a pressão de sanções sobre o regime do presidente russo Vladimir Putin em meio à invasão em curso da Ucrânia.

O Japão criticou fortemente a agressão da Rússia, dizendo que ela prejudicou a soberania da Ucrânia e integridade territorial em violação à lei internacional, e se juntou a aliados ocidentais e parceiros em aplicar árduas sanções sobre Moscou.

Tóquio também forneceu coletes à prova de balas e outros itens de defesa para a Ucrânia, em uma rara entrega de equipamento pelas Forças de Autodefesa a um país sob ataque armado.

Além da entrega de materiais de defesa, o Japão também começou a acolher pessoas que fugiram da Ucrânia.

Fonte: Japan Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância