Ucraniano é preso por tentar afundar iate de luxo de chefe russo na Espanha

O Lady Anastacia é uma embarcação de 47 metros com 5 cabines, de propriedade de um magnata russo.

Ilustrativa (banco de imagens)

Um marinheiro ucraniano em Maiorca, na Espanha, foi preso por afundar parcialmente um iate de €7 milhões de propriedade de um magnata russo, dias após a Rússia ter invadido a Ucrânia.

Publicidade

O iate, chamado de Lady Anastacia, é uma embarcação de 47 metros com 5 cabines e é de propriedade de Alexander Mijeev, ex-chefe da Corporação Russa de Helicópteros.

Em 2016, ele assumiu a Rostec, uma fornecedora de armas estatal russa.

O marinheiro, cujo nome não foi revelado, teria aberto as válvulas do iate fazendo com que ele afundasse parcialmente, divulgou o jornal Última Hora das Ilhas Baleares da Espanha no domingo (27).

Ele abriu uma válvula na sala de máquinas e uma segunda onde a tripulação fica e teria pedido a outros três tripulantes, também ucranianos, que abandonassem a embarcação.

Depois, quando guardas civis vieram para prendê-lo, ele disse, “o dono desta embarcação é um criminoso que ganha vendendo armas e agora mata ucranianos”.

No tribunal, o marinheiro, que trabalha como engenheiro mecânico para a embarcação há uma década, disse que ele culpava Mijeev por produzir armas usadas para atacar a Ucrânia.

“Não me arrependo de nada do que fiz e faria de novo”, disse o marinheiro à polícia, acrescentando, “meu chefe é um criminoso que vende armas as quais matarão o povo da Ucrânia”.

Após sua prisão ele admitiu responsabilidade, mas foi liberado por um juiz.

Fonte: The Independent

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Kishida conversa com presidente da Ucrânia na noite de segunda-feira

Publicado em 28 de fevereiro de 2022, em Sociedade

O primeiro-ministro japonês manifesta seu apoio ao presidente da Ucrânia. Em seguida, recebe os agradecimentos em post.

À esq. Kishida e à dir. Zelensky (NHK)

A conversa telefônica entre o Primeiro-Ministro do Japão, Fumio Kishida, e Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, foi depois das 19h (horário Tóquio) de segunda-feira (28), por telefone e pela primeira vez depois do ataque russo na quinta-feira (24).

Publicidade

Kishida manifestou  solidariedade com o governo e o povo ucraniano, fornecendo o máximo de apoio possível e cooperando com os Estados Unidos e outros países e também sua política de adotar uma postura estrita em relação a Rússia.

Além disso, Kishida reiterou a posição do Japão em relação à grave violação do direito internacional em relação às invasão da Rússia, infringindo a soberania e integridade territorial da Ucrânia, como absolutamente inaceitável.  

Além de decidir congelar os bens do presidente russo, Vladimir Putin, explicou que o Japão vai aderir às medidas para manter certos bancos russos fora da SWIFT e adotará uma postura rígida em relação à Rússia em cooperação com os Estados Unidos e com a Europa.

Logo em seguida, às 20h14 (horário Tóquio), Zelensky publicou um post de agradecimento a Kishida. 

“Mantive conversas com o primeiro-ministro do Japão @kishida230. Agradeci por seu forte apoio no combate à agressão. 🇯🇵 aloca US$ 100 milhões para o apoio e já foram aprovados os US$ 100 milhões. Apoia totalmente as rígidas sanções contra a Rússia. Obrigado por isso! Uma coalizão anti-guerra verdadeiramente global em ação”, em tradução livre.

https://twitter.com/ZelenskyyUa/status/1498255363312959489

Fontes: NHK e Twitter

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância