Variante ‘deltacron’ da covid-19 é confirmada no Brasil

Variante mista tem traços da delta e da ômicron, mas detalhes ainda são escassos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Mulher sendo vacinada na Bahia, fevereiro de 2022 (banco de imagens)

O Ministério da Saúde do Brasil anunciou na terça-feira (15) que havia confirmado o primeiro caso da deltacron, uma nova variante da covid-19 que tem características tanto da delta quanto da ômicron.

Publicidade

Casos da deltacron já foram confirmados nos EUA e Europa. O número de infecções continua baixo.

Dois casos foram confirmados no Brasil. Um homem de 34 anos do Amapá e uma mulher de 26, do Pará, foram infectados, de acordo com a mídia local.

A variante deltacron precisa ser monitorada”, disse o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em uma coletiva de imprensa na terça-feira.

Ele citou que as mesmas medidas usadas para combater cepas de coronavírus anteriores, como vacinações de reforço, também são eficazes contra a nova variante.

Relatos indicam que a variante deltacron foi descoberta em janeiro por pesquisadores no Chipre.

Inicialmente, alguns disseram que podia ter sido um falso positivo causado por erro técnico, mas a Organização das Nações Unidas e outras entidades reconheceram depois a existência da variante mista.

Detalhes sobre a nova cepa, como a gravidade da infecção, não estão disponíveis.

Fonte: Asia Nikkei

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Passa de 3 milhões o número de refugiados da Ucrânia

Publicado em 16 de março de 2022, em Notícias do Mundo

A grande maioria dos refugiados está em países que fazem fronteira com a Ucrânia: Polônia, Eslováquia, Hungria, Romênia e Moldávia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem do Facebook da Agência de Refugiados das Nações Unidas

Em cerca de 3 semanas em guerra, o número de ucranianos que fugiu para fora do país passou de 3 milhões na terça-feira (15), disseram as Nações Unidas, quando pessoas escapavam do combate e bombardeio russo.

Publicidade

Aproximadamente 3.000.381 pessoas deixaram a Ucrânia até agora, mostraram dados da Agência de Refugiados das Nações Unidas (UNHCR). Ela está baseando seus planos de ajuda em 4 milhões de refugiados, mas disse que o número provavelmente aumentará.

Após o ataque russo no domingo (13) contra a base militar de Yavoriv perto de Lviv, algumas pessoas do oeste da Ucrânia agora se juntaram ao fluxo de refugiados atravessando a fronteira.

A grande maioria dos refugiados está em países que fazem fronteira com a Ucrânia – Polônia, Eslováquia, Hungria, Romênia e Moldávia – com mais da metade deles, ou 1,8 milhão, só na Polônia.

Contudo, um número significativo de refugiados está começando a avançar mais para o oeste, com 300 mil indivíduos tendo ido até agora para a Europa Ocidental, disse a UNHCR na terça-feira (15).

Segundo a UNHCR, as pessoas que fugiram no início do conflito em sua maioria tinham recursos e contatos fora da Ucrânia, mas agora muitos dos refugiados saíram às pressas e eram mais vulneráveis.

Vemos muitos idosos e muitas pessoas com deficiência, pessoas que realmente estavam aguardando até o último momento, esperando que a situação fosse mudar”, disse Tatiana Chabac, funcionária humanitária junto à UNHCR.

Fonte: Channel News Asia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância