Leve queda de residentes brasileiros no Japão

Os dados foram fechados no final do ano de 2021, baseados nos Zairyu Cards dos estrangeiros residentes no país.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Zairyu Card (MOJ) e verde, amarelo e azul (Pixabay)

A leve queda de 4,4 % dos residentes estrangeiros no Japão, com total de 2.887.116, conforme mostram os dados fechados em 31 de dezembro de 2021, mostra que refletiu também nos brasileiros

Publicidade

Segundo o MOJ-Ministério da Justiça do Japão, isso se atribui à epidemia do novo coronavírus, com restrições nas medidas de fronteiras. 

As maiores comunidades continuam sendo das pessoas provenientes dos países asiáticos. Os verde amarelos estão em quinto lugar no ranking dos residentes estrangeiros. 

  1. China: 716.606
  2. Vietnã: 432.934
  3. Coreia do Sul: 409.855
  4. Filipinas: 276.615
  5. Brasil: 204.879 ou 7,4% do total
  6. Nepal: 97.109
  7. Indonésia: 59.820
  8. EUA: 54.162
  9. Taiwan: 51.191
  10. Tailândia: 50.324

Houve uma queda de 1,8% em relação aos residentes brasileiros, comparando com o ano anterior. Foi pouco ao olhar para os chineses (8%) e filipinos (10%).

Segundo as estatísticas, 30% dos estrangeiros possuem visto permanente, enquanto na comunidade verde amarela esse percentual sobe para 55%. Ou seja, 112.890 brasileiros.

O número de estudantes do Brasil é bem inferior ao dos demais países como a China (96.594) ou Vietnã (46.403), pois são apenas 443. 

As províncias que mais têm residentes estrangeiros continuam sendo Tóquio, Aichi, Osaka, Kanagawa, Saitama, Chiba, Hyogo, Shizuoka e Fukuoka, nessa ordem. 

Fonte: MOJ

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Vendas de carros novos no Japão têm queda pelo terceiro ano

Publicado em 2 de abril de 2022, em Sociedade
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Toyota vendeu 1.313.913 de veículos, queda de 9,7% (banco de imagens)

As vendas de carros novos no Japão caíram pelo terceiro ano consecutivo no ano fiscal de 2021, queda de 9,5% em comparação ao anterior, visto que a produção diminuiu devido a uma escassez de semicondutores e de outros componentes em meio à pandemia de coronavírus, disseram órgãos da indústria na sexta-feira (1º).

Publicidade

Um total de 4.125.826 carros foi vendido no ano que se encerrou na quinta-feira (31), de acordo com a Associação de Comerciantes de Automóveis do Japão e da Associação de Veículos Leves e Motocicletas do Japão.

As vendas domésticas de automóveis, excluindo as de veículos leves (kei jidosha), diminuíram 8,2%, para 2.660.855 unidades, o segundo número mais baixo desde o início da pesquisa em 1968.

A Toyota vendeu 1.313.913 unidades, queda de 9,7%. O impacto da pandemia no Sudeste Asiático forçou a montadora a agir rapidamente para obter peças e reduzir temporariamente a produção doméstica de forma significativa.

A Honda e a Nissan marcaram declínios de 3,4% e 1,1%, respectivamente. A Mazda reportou uma queda de 15,4%, com a Subaru registrando diminuição de 14,2%.

As vendas de veículos leves caíram 11,5% para 1.554.971 unidades, o menor nível em 24 anos.

A Daihatsu, a subsidiária de veículos leves da Toyota, vendeu 506.436 carros, queda de 7,8%. A Suzuki sofreu uma queda de 12,8% para 470.498 unidades.

Fonte: News and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência