Sorveteria Blue Seal em Toyota

Quando bater vontade de saborear os sorvetes de Okinawa não precisa mais ir a Nagoia. Pode comprar no centro de Toyota!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Reprodução do Toyota Keizai Shimbun

Se deseja sentir os sabores de Okinawa pode visitar a sorveteria Blue Seal recém-inaugurada na cidade de Toyota (Aichi), em 25 de março.

Publicidade

Assim, não precisa mais ir a Nagoia só para apreciar as delícias dessa marca nascida americana e criada em Okinawa, como diz seu slogan.

Tem uma longa história de 70 anos, pois a primeira instalada nas ilhas tropicais do país foi inaugurada em 1948. É famosa entre os residentes locais e pelos turistas, pois oferece sabores únicos como o beni-imo, a batata roxa, coco, maracujá e outras frutas tropicais. 

É claro que as bolas de sorvete são os principais produtos, mas também oferece soft creams, crepes e frozen shakes. E tudo isso pode ser pedido para viagem, caso prefira levar e se servir em casa.

É uma ótima oportunidade para matar as saudades de Okinawa, mesmo estando na ilha principal. 

A loja fica dentro do shopping mall T-Face, no primeiro piso do prédio A, entre as estações Toyota-shi e Shin-Toyota (toque aqui para abrir o mapa).

O horário de expediente da Blue Seal é das 10h às 20h.

Outras lojas da Blue Seal em Aichi são as de Sakae, de Shibata e no shopping do subsolo da estação de Nagoia, o Esca (toque sobre os nomes dos locais para abrir os mapas). Para ver onde fica a de Gifu toque aqui.

Fonte: Toyota Keizai Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Possibilidade do começo da 7.ª onda de infecção do coronavírus no Japão

Publicado em 1 de abril de 2022, em Sociedade

É possível que seja um efeito rebote, mas também pode ser o início da 7.ª onda, ainda mais que as pessoas voltaram a sair.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem estilizada do SARS-CoV-2 (Pixabay)

O número crescente de novos casos de infecção pelo coronavírus aponta sinais de efeito rebote ou emendando da sexta para a sétima onda, pois fazia 7 semanas que os números diários não chegavam a tanto.  

Publicidade

“Embora os novos casos diários estejam em alta, também podem ser consequência do feriado”, disse, escolhendo cuidadosamente as palavras, Takaji Wakita, diretor do NIID-Instituto Nacional de Doenças Infecciosas, que preside o conselho consultivo, de assessoria ao MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão.

Índice médio regular e sistema médico controlado, por enquanto

O índice médio do país, de pessoas testadas positivo, é de 240 a cada 100 mil habitantes, na última semana. Foi 1,04 em relação à semana anterior e não ultrapassou o da 6ª onda no início de fevereiro. Mas, em Okinawa o índice médio é o maior do país e já chegou a 414, quase o dobro da média nacional.

No entanto, teve o feriado do Dia do Equinócio da Primavera, quando as pessoas se deslocaram. Há que se considerar também que o número de testes PCR diminuiu.  

Ele apontou também que o sistema médico está controlado. Em 29 de março a taxa de ocupação dos leitos das províncias estava na faixa de 20 a 30%, enquanto em relação à dos leitos para pacientes em estado grave, a média é de 20% mas destacou que em 8 províncias é zero.

“Existe a possibilidade de que sinais do efeito rebote estejam começando a aparecer, mas não se pode dizer que houve expansão da infecção”, respondeu Wakita quando questionado sobre a sétima onda.

Causas da expansão

Ele analisa que na primavera há muitos eventos como festas de despedida, festas de boas-vindas aos novos colegas e outros transferidos, cerimônias de ingresso nas escolas e mais saídas do povo. A infecção aumenta à medida que as pessoas passam a ter mais contato com outras, como já ocorreu no passado.

Outro fator para o aumento é stealth omicron, subvariante BA.2, a qual tem infectividade é 1,25 vezes maior, o tempo para infectar outra pessoa é menor e a taxa de infecção é rápida.

Segundo estimativas do Instituto de Doenças Infecciosas, mais de 90% dos casos serão substituídos por BA.2 na primeira semana de maio, quando tem o feriado de Golden Week. Em Tóquio, estima-se que já tenha substituído 60% dos casos com resultado positivo.

O cada um pode fazer

A terceira dose da inoculação e imunidade de rebanho são as chaves, analisa.

Imagem ilustrativa da vacina contra covid (Flickr)

Uma das medidas contra a subvariante BA.2 é a vacina, como um dos supressores. Em um estudo da Universidade de Yokohama, as pessoas que receberam as 3 doses da vacina têm anticorpos eficazes contra a variante ômicron convencional e também para a BA.2.

A sexta onda tem o maior número de pessoas infectadas desta epidemia, pois a média é de 40 mil testados positivo ao dia, consideravelmente superior ao pico da quinta onda, de cerca de 26 mil.

Por isso, a recomendação do médico e especialista é ventilar bem o ambiente, principalmente agora que a temperatura facilita isso. Além disso, aqueles outros cuidados básicos como distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscara.

Uma fonte da ANN, de um centro de saúde de Tóquio, disse que “a 7.ª onda já começou”. Por isso, recomenda fortemente a vacinação da terceira dose, como Wakita. 

Ventilação do ambiente (PxHere)

Fontes: ANN e Tokyo Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência