Outras subvariantes são confirmadas no Japão

O governo informou que foram confirmadas mais duas subvariantes no país. O que se sabe é que são mais transmissíveis que a ômicron.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa do coronavírus (Wikimedia)

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW) informou, na quinta-feira (12), que outras subvariantes da ômicron, variante do coronavírus, foram confirmadas nas estações de quarentena.

Publicidade

Tratam-se das duas subvariantes BA.4 e BA.5, consideradas mais transmissíveis do que a BA.2, a stealth omicron.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que BA.4 e BA.5 adquiriram algumas mutações adicionais que podem afetar suas características. Elas estão gerando aumento da covid na África do Sul e em alguns outros países da Europa.

Por causa de mutações adicionais, BA.4 e BA.5 são cerca de 10% mais transmissíveis em comparação com BA.2, disse o Dr. Donald Vinh, especialista em doenças infecciosas e microbiologista médico do Centro de Saúde da Universidade McGill (MUHC).

“A única maneira de o vírus sofrer mutação e se propagar é pela transmissão dentro da comunidade”, disse ele.

Fontes: JNN e Global News

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Desaparecida em Yamanashi: resultado do exame de DNA mitocondrial confirma relação mãe e filha

Publicado em 12 de maio de 2022, em Sociedade

Depois de encontrar os tênis, meias e parte das roupas que usava, a polícia informou o resultado do exame de DNA.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Floresta onde se faz a investigação e foto da pequena Misaki (FNN)

A polícia informou na tarde de quinta-feira (12) sobre o resultado do exame de DNA mitocondrial da parte do osso craniano encontrado na floresta do vilarejo Doshi (Yamanashi).

Publicidade

Foi confirmada a relação de parentesco entre a mãe Tomoko e a filha desaparecida Misaki Ogura, de 7 anos.

No mês passado, um voluntário encontrou uma parte de osso craniano humano, e avisou a polícia. O local foi próximo ao camping onde Misaki desapareceu há 3 anos. Foi encaminhado para a análise de DNA, mas não foi possível encontrar respostas, por isso, foi sugerido fazer o exame do DNA mitocondrial.

Além da parte desse osso foram encontrados outros fragmentos, por isso, todos serão encaminhados para a análise. 

Misaki e na foto ao lado, jeans, tênis verdes e camisa xadrez (FNN)

Nas buscas subsequentes na área foram encontrados tênis e meias, iguais ao que usava quando desapareceu, em 28 e 29 do mês passado, escápula e roupas de manga comprida no dia 4 deste mês, além de mais 2 fragmentos de ossos na quarta-feira (11).  

A polícia de Yamanashi informou que prosseguirá com a investigação para elucidar se ela foi envolvida em algum crime ou se a morte foi acidental.

Fontes: NHK e FNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância