Gazprom da Rússia faz corte drástico no fornecimento de gás para a Europa

A empresa de energia estatal russa diz que está suspendendo as operações em uma turbina devido a uma ‘condição técnica do motor’.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O corte da Gazprom ocorrerá a partir de quarta-feira, 27 de julho (banco de imagens)

A companhia de energia estatal russa Gazprom anunciou um corte drástico nos fornecimentos de gás através de seu principal gasoduto para a Europa a partir de quarta-feira (27).

Publicidade

O monopólio de exportação de gás russo disse que estava suspendendo a operação de uma das duas últimas turbinas devido a uma “condição técnica do motor”, cortando os fornecimentos diários de gás através Nord Stream para 33 milhões de metros cúbicos por dia, cerca de 20% da capacidade do gasoduto.

O Nord Stream 1 retomou as operações na semana passada, após um intervalo de manutenção de 10 dias, mas a Comissão Europeia alertou que uma suspensão completa pela Rússia era provável.

O anúncio ocorreu enquanto governos da União Europeia (UE) discutem um plano para uma meta de economia de 15% de gás destinada a evitar uma crise de inverno se o Kremlin fechar a torneira do gás para a Europa. A meta da UE é usar menos gás agora a fim de armazenar para o inverno.

Um executivo da UE acusou Moscou na semana passada de usar energia como “arma” e pediu aos 27 membros que aceitem uma meta de economia de gás de 15%, a qual poderia se tornar obrigatória se Bruxelas declarar uma emergência de fornecimento.

Fonte: The Guardian

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Começa o debate sobre o aumento do salário mínimo no Japão

Publicado em 26 de julho de 2022, em Economia

Os representantes dos trabalhadores e das empresas chegaram a um consenso sobre o aumento, mas ainda não foi definido o valor.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de cédulas do Japão (Flickr)

À medida que o impacto do aumento dos preços afeta a mão de obra e as empresas, começou a discussão para o aumento do salário mínimo no conselho do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW), na segunda-feira (25).

Publicidade

Atualmente a média nacional é de 930 a hora, assim, representantes dos trabalhadores e também das empresas iniciaram uma ampla discussão.

Enquanto as únicas que têm como mínimo estabelecido de 1.041 e 1.040 são Tóquio e Kanagawa, respectivamente, as províncias de Kyushu e Okinawa continuam com os menores valores, variando entre 820 e 822 ienes, de acordo com a tabela em vigor a partir de outubro de 2021

Representantes das duas partes reunidos no MHLW (ANN)

Não há objeção entre os representantes dos trabalhadores e os das empresas sobre a necessidade de aumento, mas há divergências em relação aos valores. 

Enquanto a parte dos trabalhadores insiste em um nível baseado no aumento dos preços, as empresas argumentam que é difícil oferecer um valor significativo por causa das constantes elevações dos custos das matérias-primas.   

O salário mínimo foi aumentado no ano passado, a partir de outubro, com uma média de 28 ienes a hora, o maior de todos os tempos. O governo tem como meta chegar à média de mil ienes a hora. 

A diretriz para o aumento poderá ser decidida somente a partir da próxima reunião, na quarta-feira (27).  

Fontes: NHK e ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência