Produção de ar-condicionado volta ao normal após amarga escassez de semicondutores

Tanto as indústrias de ar-condicionado de Shizuoka, quanto os fornecedores, retomaram a produção normal ou até operam com mais capacidade.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Ar-condicionado da Mitsubishi (reprodução/HP)

A produção de aparelhos de ar-condicionado voltou à normalidade nas principais indústrias da província de Shizuoka, depois de se recuperarem da escassez de semicondutores causada pelo lockdown em Xangai, na China.  

Publicidade

A fabricação de peças também está crescendo, por isso algumas empresas abrirão novas plantas para atender ao aumento de pedidos.

À medida que os preços da eletricidade disparam devido à onda de calor neste verão, os fabricantes desse indispensável aparelho estimulam a demanda propondo reduzir a carga sobre as famílias e ao meio ambiente, concentrando-se em aparelhos com alto desempenho de economia de energia elétrica.

Na Mitsubishi Electric Shizuoka Works, em Suruga-ku, cidade de Shizuoka, todas as três linhas de montagem do ar-condicionado para uso doméstico estão em plena operação em julho. A produção de julho a setembro está planejada com aumento de 20% em relação ao ano anterior. 

Linha de montagem de aparelhos de ar-condicionado e uma fábrica fornecedora de peças (Shizuoka Shimbun)

No ano passado, as indústrias foram afetadas pela escassez de semicondutores, mas para 2022 mudaram a rota de aquisição. A produção teve uma leve queda depois de abril devido ao lockdown em Xangai, mas voltou à normalidade a partir da segunda quinzena de junho.

“Os consumidores estão muito atentos à economia de energia elétrica. Há necessidade de instalar várias unidades na casa para evitar hipertermia, então a demanda é grande”, disse um dos entrevistados que os modelos mais populares são aqueles equipados com sensores de alto desempenho.

A Hitachi-Johnson Controls Air Conditioning, também em Shimizu-ku, na capital, está com a produção de aparelhos de uso comercial, a todo vapor, desde a primeira quinzena de junho.  

Em junho, a Kishimoto Kogyo, em Suruga-ku, na capital, uma indústria de processamento de prensas de moldes que fabrica peças para ar-condicionado, investiu cerca de 600 milhões de ienes para construir uma nova planta no mesmo bairro, com área de 1,2 mil metros quadrados.   

Essa indústria é um dos principais fornecedores da Mitsubishi Electric Shizuoka Works. Ela planeja entrar no mercado de peças de resina para esse aparelho, no outono, com a finalidade de ampliar a gama de oferta e aumentar a competitividade.  

Fonte: Shizuoka Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Trabalhador morre após ter ficado soterrado na obra da Shin-Meishin

Publicado em 15 de julho de 2022, em Sociedade

O acidente de trabalho ocorreu na obra de extensão em Shiga.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Vista aérea da obra de extensão da Shin-Meishin (NNN)

Por volta das 13h40 de quinta-feira (14) entrou uma ligação no 119 de um trabalhador pedindo socorro para uma vítima de acidente de trabalho, na obra de extensão da via expressa Shin-Meishin, em Ooishi Higashi, na cidade de Otsu (Shiga).

Publicidade

Quando os bombeiros chegaram no local, o trabalhador japonês 池内力久, 19 anos, estava soterrado. Levaram cerca de 2 horas para retirá-lo e foi transportado para o hospital onde ocorreu o óbito depois de duas horas e meia.

Segundo a polícia, 10 estruturas de aço, cada uma pesando 400 quilos, caíram sobre ele, do elevado da via expressa em construção.  

Essa obra de extensão da via expressa Shin-Meishin fica entre as cidades de Otsu e Joyo (Quioto), onde já ocorreram uma série de acidentes. A NEXCO West é a responsável pela obra e, segundo informações, a vítima fatal é trabalhador de uma empresa terceirizada.

A polícia está investigando cuidadosamente a causa e a circunstância do acidente de trabalho

Trecho da obra onde ocorreu o acidente que matou o trabalhador (NNN)

Fontes: NNN, NHK e Asahi 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência