Lojas de conveniência no Japão oferecem mais roupas e artigos domésticos

Lojas de conveniência no Japão estão encontrando novas oportunidades de negócios em áreas como a de vestimentas e artigos domésticos.

Um loja de conveniência da FamilyMart (banco de imagens)

Grandes operadoras de lojas de conveniência no Japão estão encontrando novas oportunidades de negócios em áreas como a de vestimentas e artigos domésticos.

Publicidade

Elas estão tentando capturar a crescente demanda por “one-stop shopping” (negócio que oferece vários serviços ou produtos aos clientes) em meio à propagação do coronavírus ao disponibilizar uma ampla seleção de produtos, não somente itens alimentícios básicos.

A FamilyMart introduziu sete novos produtos em junho, incluindo meias e toalhas, sob sua marca de roupas Convenience Wear.

A linha Convenience Wear em uma loja da FamilyMart (Yomiuri)

A companhia lançou sua linha Convenience Wear a nível nacional em março de 2021 e agora oferece cerca de 75 tipos diferentes de itens incluindo camisetas coloridas que custam ¥1.089.

A Seven-Eleven Japan, a maior rede de lojas de conveniência no país, havia expandido sua seleção de produtos fornecidos pela operadora de lojas de ¥100, a Daiso Industries, para quase todos os seus estabelecimentos até agosto.

A companhia começou a introduzir os produtos em algumas de suas lojas em dezembro de 2020, atraindo clientes principalmente com artigos domésticos como lenços umedecidos e sacos de lixo.

A Lawson planeja introduzir cerca de 200 produtos adicionais da marca Muji da Ryohin Keikaku, como itens de papelaria e roupas, em cerca de 5 mil estabelecimento nas regiões Kanto e Koshinetsu até o fim de setembro e expandir a nível nacional em 2023.

Como as lojas de conveniências são pequenas, e sua variedade de itens de necessidade diária e outros é menor do que aquela de farmácias de lojas DIY (Do It Yourself), até agora a maioria dos produtos vêm sendo comprados como um paliativo no caso de emergência.

Ultimamente, entretanto, os consumidores estão cada vez mais buscando one-stop shopping a fim de evitar contrair o vírus.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Advogado do brasileiro suspeito de homicídio em Osaka diz que ele vai esclarecer a situação

Publicado em 5 de setembro de 2022, em Brasil

No Brasil, o advogado do procurado como suspeito do duplo homicídio atendeu a 3 equipes de reportagem das emissoras japonesas.

Foto em família (ANN) e o procurado (polícia via NNN)

O advogado Hélio Venâncio, de Londrina-PR, deu entrevista para a NNN, sobre o seu cliente, o brasileiro Anderson Robson Barbosa, 33, o qual é procurado pela polícia de Sakai (Osaka).

Publicidade

Ele é considerado suspeito de homicídio da esposa japonesa Manami Aramaki, 29, e da filha Lily, de 3 anos. A polícia descobriu que Anderson tomou um voo da Emirates, saindo de Narita com destino ao Brasil, em 22 de agosto, no entanto, os corpos foram encontrados dois dias depois. Mas, a autópsia médico-legal indicou que ambas foram assassinadas entre a noite de 20 ao amanhecer de 21.

Sabe-se que ele se encontra no país de origem, mas nenhuma das equipes de reportagem o localizou em Cambé e Londrina, cidades paranaenses. Apenas a reportagem da FNN conseguiu encontrar o irmão dele, o qual não quis mostrar o rosto e declarou: “Eu não posso passar informação, infelizmente não posso. Ele é uma pessoa boa e creio que não teve nenhuma intenção sobre isso”.

O irmão disse que a família vem sendo ameaçada pelos internautas e que em breve a situação será esclarecida e que ele deverá responder, como lei da natureza.

Ele quer explicar as circunstâncias

No sábado (3), o advogado de Barbosa respondeu à entrevista da NNN e disse que o cliente explicará definitivamente à imprensa na próxima semana (esta semana no Japão).

Em momento algum ele disse ser inocente. O que ele pode declarar, sem medo de errar, e vai informar e comprovar que houve um fato complexo. Mais complexo desse que está na mídia”, declarou o advogado.

Advogado aos fundos, cujo noticiário foi transmitido no domingo (NNN)

Além disso, o seu cliente teria dito que gostaria de explicar a situação à Polícia Federal do Brasil.

Para a ANN, o advogado do brasileiro disse que Barbosa deixou o Japão a pedido de sua família, porque seria o suspeito das autoridades japonesas, seria acusado e não tinha quem advogasse para ele. “Ele quer explicar as circunstâncias”, teria dito o advogado, pois insistiu que não matou duas pessoas.

Fontes: ANN, NNN e FNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros