Polêmica estátua de lula gigante gera efeitos econômicos de mais de ¥600 milhões

Os efeitos econômicos foram calculados por uma companhia privada de consultoria encomendada pelo departamento de promoção regional da cidade.

O monumento Ika King foi construído na cidade de Noto, província de Ishikawa (NHK)

Um monumento gigante de lula construído em Noto (Ishikawa) para promover a indústria de núcleo da cidade de pesca do cefalópode gerou efeitos econômicos de cerca de ¥604 milhões, disse o governo municipal.

Publicidade

O monumento foi bancado principalmente por um subsídio da covid-19 do governo central. Algumas pessoas criticaram o uso do dinheiro dos contribuintes e duvidaram que o monumento seria benéfico.

Entretanto, após o monumento ter sido concluído, os efeitos econômicos até agora situam-se em mais de 22 vezes o custo para construi-lo.

A estátua de 13 metros de comprimento 9 de largura de uma lula feita com plástico reforçado com fibra foi construída na instalação de turismo da cidade, a Ikanoeki Tsukumall, em março do ano passado e recebeu o nome de Ika King (Rei Lula).

Os efeitos econômicos foram calculados por uma companhia privada de consultoria encomendada pelo departamento de promoção regional da cidade.

Para calcular os efeitos econômicos da estátua gigante, a companhia perguntou aos entrevistados quanto eles gastaram dentro e fora da instalação, dentre outras questões.

A análise da estátua gigante levou em consideração o número notável de aparições na mídia, o que criou efeitos de propaganda. Só em agosto, houve mais de mil publicações na mídia social mencionando o monumento, indicando que ele continuará chamando atenção.

Por outro lado, do custo total de construção de ¥27 milhões, ¥25 milhões vieram de um subsídio do governo central fornecido aos municípios para lidar com coronavírus.

Residentes locais criticaram o monumento como desperdício de dinheiro e algumas mídias estrangeiras cobriram o tópico.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Governo considera benefício de 50 mil ienes para famílias de baixa renda

Publicado em 7 de setembro de 2022, em Política

A decisão será tomada em breve, ainda esta semana, para compensar as famílias carentes pelos aumentos de preços nos últimos meses.

50 mil ienes (PM)

Soube-se na terça-feira (6) que o governo do Japão está fazendo arranjos para o fornecimento de 50 mil ienes como benefício para as famílias de baixa renda, isentas do imposto habitacional. 

Publicidade

O governo decidirá sobre essa medida adicional contra a elevação dos preços de energia – gás e eletricidade – e produtos alimentícios na sexta-feira (9), na Sede Abrangente de Preços, Salários e Subsistência. Os recursos financeiros são estimados em cerca de 900 bilhões de ienes e espera-se que use o fundo de reserva do orçamento para o ano fiscal de 2022.

Se essa medida for aprovada, o alvo é de 16 milhões de domicílios, o que representa 27% do total de 59,76 milhões.  

Segundo um analista do NRI, seria desejável implementar medidas mais pontuais e de apoio intensivo às famílias carentes, muito afetadas pela alta dos preços.

No entanto, como não há meios para identificar tais famílias em um curto período de tempo, as famílias que recebem Jidoteate (assistência para criação dos filhos) e as isentas de imposto habitacional deverão ser as elegíveis para esse benefício. Ainda há um ponto importante, o de construir um sistema que possa fazer chegar esse benefício o mais rápido possível.    

Fontes: Tokyo Shimbun, FNN e NRI

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros