Recall da Suzuki e também de 60 mil veículos da Toyota

As duas montadoras – Toyota Motors e Suzuki – anunciaram na quinta-feira (1.º) recall de alguns modelos de seus veículos.

À esq. o Noah da Toyota e à dir. o Solterra da Subaru (HP)

No caso da Suzuki, com sede em Shizuoka, o recall é das 31.276 unidades da camionete kei Carry, fabricada entre 6 de outubro de 2015 e 15 de junho de 2016. 

Publicidade

Por causa do controle de fabricação inadequado do circuito integrado do controlador do motor, existe risco de desconexão durante o uso, impossibilitando a partida do motor ou travando-o durante a condução. 

A Suzuki começa a atender esse reparo gratuitamente a partir de sexta-feira (2).

Toyota e Subaru

A gigantesca Toyota Motor informou sobre o recall dos modelos Noah, Voxy e o elétrico bZ4X, além do Solterra da Subaru – desenvolvido em conjunto – produzidos em 2021 e 2022, no total de 60.258 unidades.

O programa de controle do display que exibe as operações de apoio à condução e o sistema de navegação do carro não está funcionando corretamente, portanto, não atende aos padrões de segurança. Além disso, o freio elétrico para o estacionamento pode não estar funcionando adequadamente.

O Lane Tracing Assist (LTA) é um sistema para a operação do volante a fim de manter o veículo na faixa enquanto o controle de cruzeiro por radar está em operação. Dependendo da curva e da velocidade do veículo, um alerta antecipado pode ser acionado e o motorista pode ser obrigado a dirigir o veículo, um dos motivos do recall.

Além disso, a Toyota fará modificação no programa do navegador e corrigirá o programa de controle do freio, usado para estacionar.

Para conferir se o seu veículo é alvo de recall, toque aqui para abrir a página e depois digitar o número do chassi.

Fontes: releases

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aumento nos preços dos alimentos no Japão deve atingir o pico em outubro

Publicado em 2 de setembro de 2022, em Sociedade

A Teikoku Databank conduziu uma pesquisa com cerca de 100 fabricantes de alimentos e bebidas japonesas no fim de agosto.

Ilustrativa (banco d eimagens)

Uma nova pesquisa sugere que consumidores no Japão continuarão a sentir a pressão com mais milhares de itens alimentícios do dia a dia ficando mais caros.

Publicidade

A empresa de pesquisa privada, a Teikoku Databank, conduziu a pesquisa com cerca de 100 fabricantes de alimentos e bebidas japonesas no fim de agosto.

Cerca de 80% disseram que já haviam aumentado os preços, ou planejam fazer isso, neste ano para passar os custos de produção mais altos.

O iene mais fraco também está aumentando os custos de produtos importados.

Até agora neste ano, os preços de mais de 10 mil itens já haviam subido por todo o mês de agosto.

As companhias planejam aumentar o custo de cerca de 2,4 mil itens em setembro. O número atingirá o pico em outubro com 6,5 mil produtos.

No total, os aumentos afetarão mais de 20 mil itens.

Produtos processados, como comida enlatada, presunto e salsicha ficam no topo da lista de categorias que terão aumentos, com 8.530 itens.

Temperos, com 4.651 itens, e bebidas, com 3.814 itens, vêm logo atrás.

A Teikoku Databank diz que embora os aumentos de preços atinjam o pico em outubro, a tendência provavelmente continuará enquanto as contas de eletricidade e preços de matéria-prima continuarem altos.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância