Rússia expulsa diplomata japonês acusado de espionagem

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia disse que o diplomata foi ordenado a deixar o país dentro de 48 horas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A Rússia considera o Japão um país ‘hostil’ (banco de imagens)

A Rússia disse na segunda-feira (26) que havia detido um diplomata japonês na cidade de Vladivostok, no leste do país, por realizar trabalho relacionado a espionagem e o declarou pessoa “não bem-vinda”, divulgaram agências de notícias.

Publicidade

“Um diplomata japonês foi detido em flagrante enquanto recebia informação classificada, em troca de dinheiro, sobre a cooperação da Rússia com outro país na região Ásia-Pacífico”, disse o serviço de segurança FSB em uma declaração, divulgada por agências de notícias russas.

O diplomata também vinha solicitando informações sobre “o impacto de sanções ocidentais” sobre a região de Primorsky, no leste do país.

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia disse que o diplomata foi ordenado a deixar o país dentro de 48 horas.

O FSB disse que havia protestado junto a Tóquio através de canais diplomáticos e declarou o diplomata identificado como cônsul-geral em Vladivostok, Motoki Tatsunori, persona non grata, divulgaram as agências de notícias.

O serviço de segurança russo distribuiu um vídeo curto o qual ele disse que mostrava o diplomata reconhecendo que havia violado as leis russas.

A Rússia considera o Japão um país “hostil”, uma designação que ela compartilha com todos os países da União Europeia, EUA e aliados, incluindo Reino Unido e Austrália.

Fonte: Channel News Asia

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ataque a tiros em escola na Rússia deixa 15 mortos, incluindo 11 crianças

Publicado em 27 de setembro de 2022, em Notícias do Mundo

O atirador, que estaria usando uma camiseta preta com um emblema nazista e um capacete, cometeu suicídio após o ataque.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O ataque ocorre na School 88 em Izhevsk, a capital da região russa de Udmurtia (NHK)

Pelo menos 11 crianças foram mortas quando um homem usando símbolos nazistas abriu fogo em uma escola na cidade de Izhevsk, no oeste da Rússia, disseram autoridades na segunda-feira (26).

Publicidade

Quinze mortes foram registradas até agora. Dentre elas o guarda de segurança da escola, disse o chefe do governo regional Alexander Brechalovn em uma declaração em vídeo.

Investigadores disseram que 24 pessoas, incluindo 22 crianças, ficaram feridas.

O atirador, que estaria usando uma camiseta preta com um emblema nazista e um capacete, cometeu suicídio após o ataque, de acordo com a agência de notícias estatal russa TASS.

Autoridades russas identificaram o atirador como Artem Kazantsev, residente local nascido em 1988 que era ex-aluno da escola onde o tiroteio ocorreu, divulgou a TASS.

Investigadores começaram a vasculhar a residência de Kazantsev e investigar relatos de sua “posição neofascista e ideologia nazista”, disse o Comitê Investigativo da Rússia.

O ataque ocorre na School 88 em Izhevsk, a capital da região russa de Udmurtia. Desde então, ela foi evacuada, disse Brechalovn.

O presidente Vladimir Putin enviou condolências às famílias, de acordo com uma declaração divulgada pelo Kremlin na segunda-feira.

Fonte: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância