Segunda-feira: 15 mil novos casos de coronavírus no Japão

Em comparação à semana anterior, o número de novos casos diminuiu 33%.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

SARS-CoV-2 (CDC)

O Japão teve 15.167 testados positivo para o novo coronavírus na segunda-feira (3), aumentando a soma cumulativa para 21.345.939 pessoas infectadas nesta epidemia.

Publicidade

Nos aeroportos foram 12 passageiros, totalizando 22.204 nesta epidemia.

As províncias com maiores números são as listadas abaixo.

  1. Tóquio: 1.673
  2. Kanagawa: 1.265
  3. Osaka: 925
  4. Hiroshima: 850
  5. Ibaraki: 692

São 162 pacientes em tratamento da covid no país, todos em estado grave, necessitando de UTI ou de ventilação mecânica.

O dia teve 53 óbitos, elevando a soma cumulativa para 45.018 mortes nesta epidemia.

Veja os dados dos testados positivo, por província no Japão.

REGIÃO
PROVÍNCIA TOTAL
Hokkaido 835
Tohoku
Aomori 109
Iwate 153
Miyagi 368
Akita 60
Yamagata 167
Fukushima 206
Kanto
Ibaraki 692
Tochigi 161
Gunma 324
Saitama 585
Chiba 613
Tóquio 1.673
Kanagawa 1.265
Hokuriku
Niigata 218
Toyama 94
Ishikawa 166
Fukui 132
Koshin
Yamanashi 56
Nagano 351
Tokai
Gifu 225
Shizuoka 497
Aichi 612
Mie 397
Kinki
Shiga 172
Quioto 172
Osaka 925
Hyogo 467
Nara 111
Wakayama 142
Chugoku
Tottori 58
Shimane 83
Okayama 265
Hiroshima 850
Yamaguchi 214
Shikoku
Tokushima 57
Kagawa 68
Ehime 113
Kochi 60
Kyushu
Fukuoka 353
Saga 86
Nagasaki 137
Kumamoto 126
Oita 179
Miyazaki 112
Kagoshima 256
Okinawa 202
TOTAL GERAL 15.167
Fontes: MHLW e NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mais casos graves da variante ômicron entre crianças e jovens no Japão

Publicado em 3 de outubro de 2022, em Sociedade

Algumas crianças que precisaram ser hospitalizadas não tinham condições subjacentes e especialistas disseram que isso é preocupante.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Menino desinfetando as mãos com álcool em gel (ilustrativa/banco de imagens)

Algumas crianças desenvolveram sintomas graves da covid-19 após contrair o vírus, apesar de não ter condições subjacentes, de acordo com reportagem divulgada pelo jornal Asahi.

Publicidade

O número de crianças que desenvolveu sintomas graves vem aumentando, visto que os casos de covid-19 envolvendo menores está crescendo a um nível sem precedentes devido à propagação da variante ômicron.

Número de crianças e jovens infectados

Considerando “a oitava onda” como possibilidade, especialistas enfatizam a importância de se vacinar.

O número de pacientes da covid-19 com idade igual ou inferior a 19 anos foi de 5.49 milhões desde 20 de setembro, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Análise baseada nos dados do ministério mostra que o número cumulativo de pacientes da covid-19 com idade igual ou inferior a 19 anos de setembro a dezembro de 2020 foi de 14 mil.

O número para 2021 foi de 220 mil.

Isso significa que pacientes da covid-19 que são jovens e crianças aumentaram após a variante ômicron ser disseminada.

Houve apenas 3 mortes relacionadas à covid-19 entre aqueles com idade igual ou inferior a 19 até o fim de 2021 antes de aumentar para 31 desde 20 de setembro.

Hospitalizações

Foi reportado que com mais crianças contraindo o vírus, algumas foram até hospitalizadas após desenvolver sintomas moderados ou graves.

Algumas crianças que precisaram ser hospitalizadas não tinham condições subjacentes e especialistas disseram que isso é preocupante.

A Sociedade Japonesa de Medicina de Cuidado Intensivo estudou 220 mil pacientes da covid-19 que têm idade igual ou inferior a 19 em todo o Japão que receberam tratamento, incluindo hospitalização, após desenvolver sintomas moderados a graves que precisaram de administração de oxigênio entre 10 de março e 15 de agosto.

Ela descobriu que 150, ou 68%, não tinham condições subjacentes.

A 6ª onda começou durante o período do estudo, entre 10 de março e 15 de agosto.

Separadamente, a sociedade estudou 152 pacientes de covid-19 com idade igual ou inferior a 19 que foram hospitalizados em ou após o fim de junho.

Ela descobriu que muitos deles eram crianças bem mais novas, com metade em idade pré-escolar, 30% estudantes do primário e 10% bebês de 1 ano ou menos.

Encefalopatia aguda e síndrome do crupe

Mais crianças estavam desenvolvendo sintomas como encefalopatia aguda, que pode levar a complicações neurológicas ou convulsões causadas por febre alta.

Hiroshi Kurosawa, pediatra no Hospital das Crianças de Kobe da província de Hyogo, que conduziu o estudo, disse que desde que a variante ômicron se tornou dominante, o número de casos de covid-19 em crianças aumentou, o que levou a um aumento no número daquelas que desenvolvem sintomas moderados a graves independentemente se elas têm condições subjacentes.

Visto que a variante ômicron se tornou disseminada, mais crianças infectadas pelo coronavírus foram hospitalizadas após desenvolverem síndrome do crupe e seus sintomas, como condições respiratórias graves, convulsões, vômito e desidratação, de acordo com Tomohiro Katsuta, professor associados de doenças infecciosas pediátricas na Escola de Medicina da Universidade St. Marianna.

A síndrome do crupe é conhecida por causar um tipo distinto de tosse.

Katsuta disse que com a suspensão de restrições da covid-19, “Receber a vacina é mais importante agora”.

Fonte: Asahi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância