Cobra morre após ser mordida duas vezes por menino de 8 anos na Índia

A Índia é lar para 300 espécies de cobras, incluindo 60 altamente venenosas.

Ilustrativa (banco de imagens)

Uma cobra morreu após ser mordida por um menino de 8 anos na Índia.

Publicidade

Conhecido como Deepak, o menino foi atacado pela cobra no vilarejo remoto de Pandarpadh na região central de Chhattisgarh em 31 de outubro.

Ele estava brincando no jardim de sua casa quando a cobra se enrolou no braço dele repentinamente, picando sua pele.

Lutando contra a dor, ele sacudiu seu braço, tentando se livrar do animal.

Seguindo seus instintos de sobrevivência, Deepak mordeu a cobra “duas vezes”, de acordo com o site New Indian Express.

“A cobra se enrolou no meu braço e me picou. Doía muito”, disse o menino.

“Como ela não se mexia quando tentei tirá-la, mordi ela duas vezes. Tudo aconteceu muito rápido”, disse.

Deepak sobreviveu à picada da cobra em uma história milagrosa de sobrevivência. Também acredita-se que a cobra tenha morrido após ferimentos sofridos pelas mordidas da criança.

De acordo com o especialista em cobras, Qaiser Hussain, o menino havia sofrido apenas uma “picada seca”. Isso acontece quando uma cobra não libera seu veneno.

Tais picadas são doloridas e podem apresentar apenas sintomas locais em torno da área do ferimento.

A Índia é lar para 300 espécies de cobras, incluindo 60 altamente venenosas.

Cerca de 1,2 milhão de pessoas morreram em decorrência de picadas de cobras no país nos últimos 20 anos, de acordo com dados publicados no jornal de livre acesso eLife em 2020.

Fonte: Metro UK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Pai e filho presos no Japão por terem ajudado Carlos Ghosn a fugir foram transferidos para os EUA

Publicado em 8 de novembro de 2022, em Sociedade

Os dois condenados e que cumpriam pena no Japão foram enviados de volta para os Estados Unidos, a pedido da Justiça do país de origem.

Pai e filho que ajudaram Carlos Ghosn a fugir de jato particular foram condenados no Japão (FNN)

Enquanto Carlos Ghosn continua em “liberdade”, vivendo no Líbano, pai e filho de cidadania americana, que o ajudaram a fugir de avião, estavam cumprindo a condenação em um presídio do Japão.

Publicidade

Os condenados Michael Taylor, 62, ex-membro do Corpo de Forças Especiais do Exército dos EUA, e seu filho Peter, 29 foram transferidos para os Estados Unidos no final de outubro, segundo fontes do assunto, com declaração na segunda-feira (7). 

A decisão foi baseada no tratado internacional de transferência de uma pessoa condenada, de caráter humanitário, o qual permite que o preso possa terminar de cumprir sua condenação no seu país de origem.

Eles saíram do Japão via aérea, sob custódia, e a partir dessa data passaram a ser tratados de acordo com as leis dos Estados Unidos. Segundo as fontes, o filho Peter já foi liberado da custódia.

De acordo com uma decisão do Tribunal Distrital de Tóquio, os dois ajudaram Carlos Ghosn a deixar o Japão em um jato particular, pelo Aeroporto de Kansai (KIX) em Osaka, em 29 de dezembro de 2019.

O tribunal japonês condenou o pai a 2 anos de prisão e o filho a 1 ano e 8 meses.

Fontes: Sankei e FNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros