Locomotiva a vapor mais antiga do Japão celebra 100 anos

Com uma viagem especial entre as cidades Kumamoto e Yatsuhiro, a locomotiva a vapor ainda operacional mais antiga do Japão celebrou seu aniversário de 100 anos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A locomotiva Nº58654 (Wikimedia Commons/Alt winmaerik)

A locomotiva a vapor ainda operacional mais antiga do Japão celebrou seu aniversário de 100 anos com uma viagem especial entre as cidades Kumamoto e Yatsuhiro, ambas na província de Kumamoto, na sexta-feira (18).

Publicidade

Produzida em 1922, a locomotiva Nº 58654 operou em várias partes da região Kyuhsu antes de ser desmantelada em 1975, totalizando 3,34 milhões de quilômetros, equivalente a 84 vezes a circunferência da Terra.

O trem foi recuperado em 1988 para operar na linha Hohi sob o nome SL Aso BOY. O trem foi removido do serviço novamente em 2005 devido a danos, mas suas operações foram retomadas em 2009, como SL Hitoyoshi, após reparos para operar como parte de um serviço de turismo na linha

Chuvas torrenciais em julho de 2020 causaram danos graves ao longo da linha, então os serviços não puderam ser operados até recentemente. Agora, o trem opera na linha Kagoshima entre Kumamoto e Tosu, na província de Saga.

Um foi oferecido durante uma cerimônia realizada na estação de Yatsuhiro da JR para celebrar o aniversário.

O presidente da JR Kyushu, Yoji Furumiya, disse que cerca de 900 mil passageiros haviam usado a locomotiva desde sua recuperação há 30 anos.

Fonte: Yomiuri

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Terceiro ministro japonês renuncia em menos de 1 mês

Publicado em 21 de novembro de 2022, em Sociedade

O ministro de Assuntos Internos, Minoru Terada, ofereceu sua renúncia à Fumio Kishida após reportagens da mídia terem divulgado que o premier estava se preparando para demiti-lo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Minoru Terada, ministro de Assuntos Internos do Japão, renunciou no domingo (20) em conexão a um escândalo financeiro (NHK)

O ministro de Assuntos Internos do Japão renunciou no domingo (20) em conexão a um escândalo financeiro, tornando-se o terceiro membro do Gabinete a abandonar o cargo em menos de 1 mês em um abalo para o já instável suporte ao primeiro-ministro Fumio Kishida.

Publicidade

As taxas de aprovação de Kishida afundaram após o assassinato do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe em julho deste ano ter revelado relações de longo tempo entre políticos do Partido Liberal Democrático (PLD) e a Igreja da Unificação, um grupo o qual críticos dizem ser um culto.

O ministro de Assuntos Internos Minoru Terada ofereceu sua renúncia à Kishida após reportagens da mídia terem divulgado que o primeiro-ministro estava se preparando para demiti-lo.

Terada, que foi criticado por vários escândalos financeiros, reconheceu que um de seus grupos apoiadores havia apresentado documentação supostamente assinada por uma pessoa morta.

Questionado sobre o fato de que 3 ministros renunciaram desde 24 de outubro, Kishida disse que gostaria de pedir desculpas.

Sinto uma grande responsabilidade”, disse ele aos repórteres, acrescentando que ele planejava nomear formalmente o sucessor de Terada nesta segunda-feira (21), que provavelmente será Takeaki Matsumoto, ex-ministro de Relações Exteriores, divulgou a NHK.

O ministro da Revitalização Econômica, Daishiro Yamagiwa, renunciou em 24 de outubro devido as suas relações com o grupo religioso.

Danos adicionais vieram da renúncia do ministro da Justiça, Tasuhiro Hanashi, em meados de novembro por comentários vistos como minimização de suas responsabilidades de trabalho, especificamente assinando execuções.

Provavelmente, as renúncias de Hanashi e Terada serão penosas porque eles eram membros da facção de Kishida no PLD.

Fonte: Japan Today

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância