Japão investiga denúncia de que a China tem delegacias secretas no país

O Safeguards Defenders, um grupo de direitos humanos focado na Ásia, publicou relatórios afirmando que a China estabeleceu 102 delegacias de polícia no exterior, em 53 países, incluindo o Japão.

A China descartou as alegações de que tem delegacias clandestinas no exterior (ilustrativa/banco de imagens)

O governo em Tóquio está investigando uma denúncia de que a China instalou delegacias clandestinas dentro do Japão, em meio a verificações similares feitas por autoridades em países europeus, EUA e Canadá.

Publicidade

O Safeguards Defenders, um grupo de direitos humanos focado na Ásia sediado na Espanha, publicou dois relatórios desde setembro afirmando que autoridades chinesas estabeleceram 102 delegacias de polícia no exterior, em 53 países, incluindo o Japão.

A China descartou as alegações e na quinta-feira (22), seu Ministério de Relações Exteriores negou que tais delegacias existissem.

Questionado sobre a resposta do governo à denúncia, o secretário-chefe do Gabinete, Hirokazu Matsuno, disse em uma coletiva de imprensa, “Tomaremos todas as medidas necessárias enquanto esclarecemos a situação”.

Relatórios do Safeguards Defenders alegaram que a polícia chinesa estava usando delegacias para focar em cidadãos chineses que vivem no exterior e pressionando alguns a retornarem ao país para enfrentarem acusações criminais.

Autoridades chinesas disseram que as instalações são centros administrados voluntariamente que ajudam cidadãos a renovarem documentos e oferecem outros serviços que foram suspensos durante a pandemia de covid-19.

O Safeguards Defenders disse em um relatório no mês de setembro que a polícia da cidade chinesa de Fuzhou havia estabelecido uma “estação de serviço” em Tóquio.

O grupo indicou em um relatório de seguimento que a polícia de Nantong da China tinha uma outra estação do tipo em outro lugar no Japão.

Fonte: Yahoo News

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Apreensão de mais de ¥200 milhões em estimulante e 2 iranianos presos

Publicado em 23 de dezembro de 2022, em Sociedade

Foi a maior apreensão de estimulante já realizada na província de Shizuoka. Um dos iranianos presos é de Nagoia.

Apreensão de 3,8 quilos de estimulante destinados a 2 iranianos (SATV)

A polícia de Shizuoka informou na quinta-feira (22) sobre a prisão de 2 iranianos, sendo um de 40 cujo endereço é incerto e outro de 50 anos, residente em Nagoia (Aichi).

Publicidade

Ambos tentaram fazer contrabando de 3,8 quilos de estimulante, despachados da Inglaterra, via aérea, detectada no Centrair – Aeroporto Internacional de Chubu, em Aichi.

A caixa com o conteúdo trocado foi despachada para o endereço indicado sob orientação da polícia, para ver quem iria recebê-la. Foi deixada na porta de uma casa alugada em Iwata (Shizuoka), em 11 de novembro.

O iraniano sem endereço definido apareceu para pegar a encomenda e foi preso em flagrante. O outro de Nagoia que foi junto, foi preso como suspeito de tráfico de maconha e cúmplice dessa tentativa de contrabando.

O estimulante estava empacotado e embrulhado em feltro. Foi a maior apreensão já feita na província de Shizuoka e esse contrabando é avaliado em pelo menos 224 milhões de ienes.

A polícia evitou que essa grande quantidade de droga ilícita fosse usada para o tráfico.

Fontes: SATV e NTV

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros