Monges em templo na Tailândia são pegos em teste antidroga

Quatro monges, incluindo um superior, em um templo na província de Phetchabun, testaram positivo para metanfetamina na segunda-feira (28).

Os monges estão agora em uma clínica de reabilitação (ilustrativa/banco de imagens)

Um templo Budista na central da Tailândia ficou sem monges após todos seus homens sagrados terem sido pegos em testes antidrogas e expulsos, disse um representante local na terça-feira (29).

Publicidade

Quatro monges, incluindo um superior, em um templo no distrito de Bung Sam na província de Phetchabun, testaram positivo para metanfetamina na segunda-feira (28), disse o representante do distrito, Boonlert Thintapthai à agência de notícias AFP.

Os monges foram enviados para uma clínica de saúde para serem submetidos à reabilitação, disse o representante.

Agora, o templo está sem nenhum monge e moradores locais estão preocupados com o fato de que eles não vão poder fazer qualquer “merit-making”, o que envolve adoradores doando comida a monges como boa ação.

Boonlert disse que mais monges serão enviados ao templo para permitir que moradores pratiquem suas obrigações religiosas.

A Tailândia é um principal país de trânsito para metanfetamina que vem do problemático estado de Shan de Myanmar via Laos, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Nas ruas, pílulas de metanfetamina, chamadas de yaba, são vendidas por menos de 20 bahts cerca de (US$0.50).

Fonte: CBS News

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

H&M demitirá 1,5 mil pessoas em todo o mundo

Publicado em 1 de dezembro de 2022, em Notícias do Mundo

Redução de 1,5 mil do quadro de funcionários faz parte de um plano da H&M destinado a diminuir custos e melhorar mais a eficiência.

Uma loja da H&M em Belarus (banco de imagens)

A empresa multinacional sueca H&M (Hennes & Mauritz) disse na quarta-feira (30) que reduzirá sua força de trabalho global em cerca de 1,5 mil pessoas como parte de um plano destinado a diminuir custos e melhorar mais a eficiência.

Publicidade

A H&M disse que uma despesa de reestruturação de 800 milhões de coroas suecas (US$76 milhões) será contabilizada nos últimos 3 meses do ano. A redução de staff deve permitir uma economia anual de cerca de 2 bilhões de coroas suecas (US$190 milhões).

A CEO Helena Helmerson disse que a H&M estava “muito consciente do fato de que colegas serão afetados por isso. Daremos suporte a todos a fim de encontrar a melhor solução possível para seus próximos passos”.

A H&M foi fundada na Suécia em 1947 e o grupo inclui outras marcas como COS, Monki, Weekday, Cheap Monday, & Other Stories, H&M Home, ARKET e Afound.

Ela conta com 4.664 lojas em 77 mercados e tem 57 mercados online.

Fonte: Japan Today

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros