Acessíveis e de alta qualidade: cosméticos sul-coreanos fazem sucesso no Japão

Em 2022, o valor de importações de cosméticos sul-coreanos, ou produtos K-beauty, ultrapassou o da França pela primeira vez.

Produtos de beleza em uma loja de departamento da Lotte na Coreia do Sul (ilustrativa/banco de imagens)

Cosméticos de alta qualidade e acessíveis da Coreia do Sul estão se tornando cada vez mais populares entre homens e mulheres no Japão.

Publicidade

Em 2022, o valor de importações de cosméticos sul-coreanos, ou produtos K-beauty, ultrapassou o da França pela primeira vez e se tornaram a número 1.

Cosméticos desenvolvidos em conjunto pela Lawson e a marca sul-coreana Rom&nd se tornaram um hit instantâneo após terem sido lançados no fim de março. A operadora da rede de lojas de conveniência preparou o suficiente para 2 meses, mas os produtos da companhia se esgotaram dentro de 3 dias.

Uma estratégia de vendas de manter os preços em torno de ¥1 mil ao reduzir o tamanho dos produtos em torno de dois terços provou ser um sucesso.

As vendas de produtos K-beauty na The Loft também foram fortes entre março e junho, com alta de 60% comparadas ao mesmo período do ano passado. A companhia oferece cerca de 2 mil tipos de produtos de aproximadamente 210 marcas coreanas. Batons e máscaras faciais são particularmente populares.

De acordo com a Associação de Importadores de Cosméticos do Japão (CIAJ), o valor de cosméticos – incluindo perfumes e xampus – importados da Coreia do Sul em 2022 foi de ¥77,5 bilhões, excedendo os ¥76,4 bilhões dos importados da França.

A França vinha sendo há 30 anos o principal local de onde o Japão importava cosméticos, com suas muitas marcas de luxo, incluindo Lancome e Chanel, mas as importações da Coreia do Sul cresceram em seis vezes comparadas há uma década.

O fato de companhias japonesas estarem cada vez mais terceirizando produção a fabricantes sul-coreanas, que estão dispostas a aceitarem mesmo pedidos pequenos a preços relativamente baixos, também estimulou valor de importação.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Ministro devolverá salários para assumir responsabilidade por erros com o My Number

Publicado em 16 de agosto de 2023, em Sociedade

O anúncio do ministro de Assuntos Digitais do Japão, Taro Kono, ocorreu após ele ter dito em uma sessão da Dieta em junho que tinha a intenção de se penalizar pelo problema causado.

O ministro de Assuntos Digitais do Japão disse que devolverá 3 meses de salário para assumir responsabilidade pelos erros do My Number (Wikimedia Commons/Japanese Ministry of Defense)

O ministro de Assuntos Digitais do Japão, Taro Kono, disse na terça-feira (15) que devolverá voluntariamente 3 meses de seu salário como membro do Gabinete para assumir responsabilidade pela série de erros envolvendo o sistema de identificação nacional “My Number”.

Publicidade

Enquanto reconhece a “resposta inicial lenta” da Agência Digital ao endereçar uma série de erros de registro que ocorreu enquanto cartões My Number eram ligados a contas bancárias para receber benefícios do governo, Kono anunciou que não renunciaria ao seu posto, dizendo, “Continuarei a me dedicar aos meus deveres”.

Uma série de vazamentos de informações pessoais e erros de registro relacionados a cartões ID aumentaram ansiedade pública sobre o sistema, causando um declínio nas taxas de aprovação para o Gabinete do primeiro-ministro Fumio Kishida nos últimos meses.

Houve um total de 940 casos envolvendo falhas em que contas bancárias foram ligadas a cartões ID errados a nível nacional, de acordo com a agência.

Embora um funcionário responsável pelo assunto tenha sido notificado sobre a questão pela Agência Tributária Nacional em fevereiro, eles falharam em compartilhar informação com altos membros da Agência Digital por vários meses.

Kono, que foi informado sobre o problema em junho, disse em uma coletiva de imprensa, “O número de casos não teria aumentado se a informação tivesse sido compartilhada desde o começo”.

Devo assumir responsabilidade como ministro encarregado pela resposta inicial lenta”, acrescentou.

Enquanto isso, Kono disse que punir o funcionário responsável pela questão “não era necessário”.

Seu anúncio ocorreu após ele ter dito em uma sessão da Dieta em junho que ele tinha a intenção de se penalizar pelo problema causado.

Sob o sistema ID My Number lançado em 2016, todo cidadão e residente estrangeiro no Japão recebe um número de 12 dígitos que é ligado a vários dados pessoais, como informações sobre impostos e previdência social.

Além dos erros envolvendo contas bancárias de pessoas, cerca de 8 mil certificados de seguro saúde, 3 mil certificados para pessoas deficientes e 100 casos relacionados a informação sobre aposentadoria também foram ligados a cartões ID errados, de acordo com o governo.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!