Quer fazer um tour por Seul? Mais uma LCC do Centrair

Estreou mais uma opção de voo para Seul, a capital da Coreia do Sul, cujo destino está em alta.

Aeronave da Jin Air partindo do Centrair rumo a Seul, no voo inaugural (Nagoya TV)

Com alta demanda de turismo na Coreia do Sul, seja para degustar a famosa gastronomia, compras de cosméticos, cirurgias plásticas ou procedimentos estéticos, mais uma companhia aérea lançou voos regulares do Aeroporto Internacional Chubu ou Centrair.

Publicidade

A low cost carrier (LCC) sul-coreana Jin Air estreou a rota para Seul – aeroporto de Incheon – na sexta-feira (15), com 2 voos diários. 

O primeiro voo teve todos os 189 assentos ocupados. O tempo de viagem é de cerca de 2 horas e há passagens a partir de 3 mil ienes, até 27,5 mil ienes por trecho.

“Estou indo para a Coreia do Sul pela primeira vez e quero comer umas comidas deliciosas”, disse uma jovem. “Sou estudante, por isso, sendo um pouco mais barato, facilita”, disse uma universitária que também embarcou no voo inaugural.

Com esses dois voos diários para Seul, o total semanal aumentou para 56, regressando ao nível anterior à pandemia do coronavírus.

Fontes: Nagoya TV e divulgação

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Uma a cada mil pessoas no Brasil está em situação de rua

Publicado em 15 de setembro de 2023, em Brasil

A situação de rua é um grave problema no Brasil, pois o último relatório mostra que 1 a cada mil pessoas não tem teto.

Foto meramente ilustrativa de um homem em situação de rua (Wikimedia)

Como uma das medidas relativas à Política Nacional para a População em Situação de Rua (PNPSR) adotadas desde o início de 2023, o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania do Brasil (MDHC) divulgou na quinta-feira (14), um relatório da população que não tem onde morar, ou seja, em situação de rua.

Publicidade

A pesquisa indica que atualmente 236.400 pessoas vivem em situação de rua, levantamento feito através dos dados disponíveis nos cadastros e sistemas nacionais.

Isso significa que 1 em cada mil vivem nessa situação em 64% dos municípios brasileiros. 

Maioria é do sexo masculino

O diagnóstico aponta que, do total de mais de 236 mil pessoas vivendo nas ruas das cidades brasileiras, 62% estão na região Sudeste, sendo o Distrito Federal a unidade federativa com maior percentual, 3 entre mil pessoas vivendo nas ruas. O perfil dessa população é majoritariamente composto por homens (87%), adultos (55%) e negros (68%).

Em relação às violações de direitos humanos, o estudo revela que homens negros e jovens correspondem às principais vítimas desse tipo de violência. Pessoas pardas (55%) e pretas (14%) somam 69% das vítimas e a faixa etária mais atingida é de 20 a 29 anos (26%), seguida dos 30 a 39 anos (25%). Quanto ao tipo de violência, 88% das notificações, de 2022, envolviam violência física, sendo a violência psicológica a segunda mais frequente (14%).

Para apoio a esse público, entre 2017 e 2022 foi registrado o aumento de Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centro Pop), somando 246 estabelecimentos e totalizando mais de 578 mil atendimentos.

Motivos da situação de rua

Os principais motivos apontados para a situação de rua foram os problemas familiares (44%), seguido do desemprego (39%), do alcoolismo e/ou uso de drogas (29%) e da perda de moradia (23%). 

Quando perguntadas sobre locais para dormir, 55% informaram que dormem na rua, chegando a 70% na região Norte. No Sudeste, encontra-se a mais expressiva proporção de pessoas que dormem em albergues (41%). A maior parte das pessoas em situação de rua não vive com suas famílias na rua (92%) e nunca ou quase nunca tem contato com parentes fora da condição de rua (61%). 

Fonte: MDH

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!