Se beber não dirija, chame um motorista de aluguel

Saiu com os amigos e resolveu beber. Lembrou-se que teria que dirigir para voltar mas não quer infringir a lei. Chame um motorista de aluguel!

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Jamais coloque a sua vida e de terceiros em risco (Pexels)

Você sabia que no Japão existe um serviço prático e seguro para atender quem saiu de carro mas resolveu beber? Sim, existe e é prático.

Publicidade

Dirigir alcoolizado pode ser perigoso, além da infração de trânsito que pode render uma multa de até 1 milhão de ienes ou cadeia por até 5 anos.

Para sanar esse problema foi criado o daiko unten (代行運転). É o serviço de motorista de aluguel. Ele vem com um outro motorista de táxi ou carro de companhia prestadora de serviço. Dirige seu carro até o local combinado, estaciona, entrega a chave para quem de direito e recebe pelo serviço.

Depois volta com o colega que o acompanhou ou um outro carro irá buscá-lo.

Se for uma companhia de táxi atende 24 horas. No caso de empresas prestadoras de serviço começam às 19h ou 20h e encerram por volta das 3h.

Se dirigir alcoolizado e for flagrado poderá ser preso ou pagar multa de ¥1 milhão e perder pontos (Wikimedia e Pixabay)

Quanto custa o motorista de aluguel

Esse valor depende da cidade, se é companhia de táxi ou se é uma prestadora desse serviço.

Em geral, se for uma empresa de táxi cobrará o valor da corrida normal, mais a taxa de serviço de levar um motorista extra – cerca de 200 ienes – acrescida da tarifa de daiko, na faixa de 6 mil ienes. Dependendo da empresa sai mais em conta.

Se for uma empresa prestadora de serviço pagará de acordo com a quilometragem corrida, um pouco mais barata mas é preciso conferir se ela paga o seguro. Na dúvida, é melhor chamar um motorista de aluguel de uma empresa de táxi.

Álcool e direção não combinam (Pixinio)

Sai muito mais barato do que pagar multa! Veja como fica se for flagrado.

  • Dirigir embriagado: cumprimento de pena de reclusão de até 5 anos ou pagamento de multa (fiança) no valor de até um milhão de ienes
  • Dirigir alcoolizado: cumprimento de pena de reclusão de até 3 anos ou pagamento de multa no valor de até 500 mil ienes

O número de pontos varia de acordo com o resultado do teste de alcoolemia, podendo ter a habilitação cassada.

  • 35 pontos: embriaguez
  • 25 pontos: quando a concentração de álcool for de 0,25 mg/litro de ar expelido ou superior
  • 13 pontos: quando a concentração de álcool varia de 0,15 mg/l a 0,25 mg/l

Como proceder

  • Faça uma busca no Google usando a palavra-chave 代行運転 (copie e cole)
  • Encontre uma empresa na cidade onde está. Por exemplo, se está em Nagoia mas quer voltar para Komaki, ambas de Aichi, escolha uma companhia da capital
  • Telefone para a empresa
  • A empresa perguntará: o seu nome, o endereço do destino, o tipo de veículo (se for carro estrangeiro com volante do lado direito pode ser que tenha que pagar um extra), o horário que deseja o serviço
  • Se for um veículo grande, como caminhão ou ônibus poderá ter que pagar taxa extra
  • O pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou dinheiro em espécie, direto para o motorista

Este serviço é útil também quando passa mal e precisa que outro dirija, quando está com sono incontrolável, quando vai ao hospital e o médico o proíbe de voltar dirigindo, etc.

Caso tenha gostado do serviço, convém gravar o número do telefone na agenda para uma próxima oportunidade.

Se gostou desta informação, compartilhe com seus amigos. Da próxima vez que sair com seu carro e queira beber, já sabe o que fazer.

Se quiser, assista ao vídeo de uma música que fala sobre o assunto.

Fontes: Meitetsu, Tsubame e Daiko Kyosai
Fotos: Pexels, Wikimedia e Pixinio

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Candidato a prefeito quer que inteligência artificial gerencie a política

Publicado em 21 de abril de 2018, em Política

Candidato a prefeito de um dos distritos de Tóquio quer “revolucionar” a política.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Publicidade

Algumas coisas inusitadas já aconteceram durante eleições no Japão, incluindo políticos usando imagens de gatos adoráveis e belas enfermeiras em seus cartazes de campanha para atrair uma população mais ampla. Contanto que isso dê a eles uma vantagem na competição, tudo vale, parece.

Uma ocorrência do tipo foi vista recentemente na cidade de Tama (Tóquio) onde residentes descobriram que um dos candidatos na corrida para se tornar o próximo prefeito estava pedindo aos eleitores que substituam políticos humanos pela inteligência artificial.

Imagine a surpresa do usuário do Twitter @koheimaniax’s ao ver um veículo de campanha para a política de inteligência artificial:

Michihito Matsuda, de 44 anos, é o homem por trás da campanha revolucionária, cujo discurso caloroso chamou atenção enquanto ele falava em frente à estação Tama Center:

“A Tama New Town era a cidade mais avançada há 40 anos. Na sua forma atual, a população em envelhecimento só vai continuar a crescer, levando a uma necessidade de mudança na atual administração. Deixe a inteligência artificial determinar ações ao reunir dados da cidade e podemos criar políticas claramente definidas”.

O cartaz de sua campanha correspondeu bem ao tom:

Essa não é a primeira vez que Michihito se candidata para prefeito de Tama, visto que ele também tentou ganhar os corações dos residentes há quatro anos.

Contudo, o candidato Hiroyuki Abe obteve uma vitória esmagadora de 31.828 votos contra 3.509 de Michihito nas eleições de 2014.

Então, por que houve tal diferença no número de votos? Naquela época os residentes de Tama podem não ter tido a coragem de confiar seus futuros nas mãos de uma IA, ou talvez a possibilidade de um futuro distópico gerenciado por robôs, como aqueles encontrados em filmes de ficção científica chegando prontamente, que os desencorajaram.

Ou talvez a vestimenta de Michihito, porque estampar uma camiseta com as palavras “AI Matsuda” (AI artificial inteligence) com uma caneta marcadora não inspira muita confiança.

Fonte: Sora News
Imagens: Twitter

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência