Negligência médica pode ter causado morte de mulher durante parto sem dor

Um médico é suspeito de causar a morte de uma mulher de 31 anos que recebeu anestesia para aliviar a dor do parto.

A mulher de 31 anos morreu em decorrência de danos cerebrais causados por falta de oxigênio (imagem ilustrativa)

Na sexta-feira (6), a Polícia da Província de Osaka enviou aos promotores públicos um caso em que um médico é suspeito de causar a morte de uma mulher de 31 anos que recebeu anestesia para aliviar a dor do parto.

Publicidade

De acordo com a polícia, o obstetra Masaaki Oiki de 59 anos, diretor da Oiki Ladies Clinic 2 localizada na cidade de Izumi (Osaka), falhou em tomar as medidas necessárias quando Chie Nagamura ficou inconsciente sob anestesia para parto sem dor no dia 10 de janeiro. Após ter recebido a anestesia, Nagamura se queixou que estava com dificuldades para respirar.

Ela foi levada a outro hospital na cidade vizinha de Sakai para receber tratamento, mas faleceu em decorrência de danos cerebrais por falta de oxigênio no dia 20 de janeiro. Sua bebê nasceu de cesariana e sobreviveu.

Opiniões de vários especialistas apontaram a grande possibilidade de que Nagamura sofreu dispneia (falta de ar) porque a anestesia foi muito forte e afetou seu sistema nervoso.

A polícia enviou o caso suspeito de negligência profissional que resultou em morte aos promotores sem efetuar a prisão do obstetra. É raro para um médico enfrentar uma acusação criminal no país em relação a um incidente que envolve parto sem dor, mesmo com vários incidentes relacionados sendo reportados no Japão.

Oiki explicou que não havia sido capaz de responder prontamente às mudanças nas condições de Nagamura, admitindo sua falha em oferecer tratamento suficiente, informaram fontes investigativas.

Fonte: Jiji
Imagem: Bank Image

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Casas modulares do Japão vão ajudar famílias desabrigadas no Havaí

Publicado em 10 de outubro de 2017, em Sociedade

Materiais para 30 das estruturas chegaram ao Havaí na semana passada e voluntários já deram início à montagem das casas.

Materiais para 30 das estruturas chegaram do Japão na semana passada ( Hawaii News Now)

Estruturas destinadas a fornecer habitações de emergência para sobreviventes do tsunami no Japão vão, ao invés disso, oferecer abrigos para famílias desabrigadas no Havaí.

Publicidade

Voluntários montaram várias casas modulares em Sand Island, Honolulu, no sábado (7) após materiais para 30 das estruturas terem chegado do Japão na semana passada, divulgou a Hawaii News Now.

A nova comunidade, conhecida como Vila Kahauiki, acolherá pessoas que estão em abrigos transitórios e aguardam por habitações de longo termo.

“Estamos no prazo e não poderíamos estar mais empolgados para dar início à preparação dessas casas para famílias que estão tão gratas pela oportunidade de viver em uma casa segura, digna e acessível,” disse Duane Kurisu, um dos coordenadores do projeto.

Uma vez finalizada, a vila pode abrigar até 800 pessoas nas 200 casas modulares que serão construídas em uma área de aproximadamente 53 mil metros quadrados.

A expectativa dos coordenadores é de que as primeiras famílias se mudem até o final deste ano.

Fonte: Asahi, AP
Imagem: Hawaii News Now

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros