Terremoto de magnitude 6,4 atinge a Indonésia e deixa mortos

Após o tremor de magnitude 6,4, sessenta e seis réplicas com magnitudes de até 5,7 foram observadas.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Publicidade

Um terremoto de magnitude 6,4 atingiu o leste da Indonésia no domingo (29), deixando 10 mortos e 40 outros feridos, assim como dezenas de prédios danificados, informou o USGS- Serviço Geológico dos EUA e autoridades indonésias.

O USGS disse que o terremoto ocorreu a cerca de 1Km ao sudoeste da ilha turística de Lombok, perto de Bali, às 6h47, horário local, (5h47 horário de Jacarta), a uma profundidade de 7,5Km. A área atingida pelo tremor fica a cerca de 1.320Km ao leste da capital indonésia.

Sutopo, porta-voz da Agência de Mitigação de Desastres, disse que as mortes e os feridos foram confirmados no distrito de Sambelia, de Lombok, salientando que “ainda estamos coletando dados” sobre casualidades humanas.

“Também proibimos temporariamente a escalada ao Monte Rinjani em decorrência de graves deslizamentos no vulcão”, disse o oficial sênior do governo, se referindo ao vulcão ativo de 3.726 metros de altura em Lombok que é popular entre turistas internacionais e locais.

Rahmat Triyono, líder do Centro de Terremoto e Tsunami na Agência de Climatologia e Geofísica da Indonésia, disse que desde as 10h20, horário local, 66 réplicas com magnitudes de até 5,7 haviam sido observadas.

A Indonésia está situada em uma das regiões sísmicas mais ativas no mundo, o Anel de Fogo, uma área onde um grande número de terremotos e erupções vulcânicas ocorrem.

Fonte: Kyodo
Imagem: Google Maps

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Efeito Foehn provoca calor absurdo em Hokuriku

Publicado em 29 de julho de 2018, em Sociedade

A temperatura chega a 38ºC em Niigata e 37ºC e nas demais províncias de Hokuriku por causa do Efeito Foehn.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Calor absurdo e inesperado em Hokuriku (Weather News)

Enquanto o tufão número 12 se afasta da região leste o vento sul se fortalece. Por conta dele ocorre o fenômeno chamado de Efeito Foehn, o qual gera um calor absurdo na região Hokuriku.

Publicidade

Às 11h20 foi registrada a temperatura incomum de 38,3ºC em Ogata (Niigata). Mas não é só essa cidade de Hokuriku a ter calor inesperado no domingo (29).

Nas demais 40 localidades da região há registros de temperaturas de 37ºC, em Fukui, Toyama, Ishikawa e Niigata.

Saiba o que é Efeito Foehn

Imagem: Weather News

Explicando de forma simples, o Efeito Foehn ocorre quando os ventos são forçados a subir as montanhas. A camada de vento sobe as encostas e devido à diminuição da pressão atmosférica se resfria e pode até gerar precipitação.

Ao conseguir chegar ao topo das montanhas, já desprovido de umidade, desce o outro lado da encosta da montanha, seco e quente. Foi o que ocorreu em Hokuriku.

No período da tarde do domingo as temperaturas tendem a subir mais, podendo chegar a 40ºC.

A recomendação é de tomar os devidos cuidados contra a insolação e consequente hipertermia. Saiba mais tocando aqui para ler a matéria.

Mesmo na piscina há risco de hipertermia. Para saber mais toque aqui para abrir a matéria.

Fonte e ilustrações: Weather News

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência