Médico que fez o primeiro alerta sobre o coronavírus morre na China

Publicado em 7 de fevereiro de 2020, em Ásia

O oftalmologista Li Wenliang de Wuhan morreu vítima de pneumonia causada pelo novo coronavírus por volta das 3h desta sexta-feira (7).

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Um médico chinês que se tornou um denunciante inicial do surto do novo coronavírus na cidade de Wuhan, central da China, morreu nesta sexta-feira (7) vítima da infecção sobre a qual ele havia alertado, enquanto o número de casos confirmados chega a 30 mil.

A morte de Li Wenliang de 33 anos, anunciada pelo hospital onde ele vinha sendo tratado, levou a um derramamento de dor, assim como fúria na China quando ele era amplamente conhecido como alertar sobre a crescente crise de saúde pública e por ser alvo de autoridades por “espalhar rumores”.

Li, um oftalmologista em Wuhan, o epicentro do surto do vírus 2019-nCoV, morreu vítima de pneumonia causada pelo coronavírus por volta das 3h desta sexta-feira, disse o hospital na mídia social.

Confusão surgiu em torno da morte do médico chinês. A morte de Li foi primeiro reportada no fim da noite de quinta-feira (6), levando a Organização Mundial da Saúde – OMS a postar um tuite manifestando suas condolências. Então, o hospital disse que esforços estavam sendo feitos para salvar a vida do médico, para reconhecer somente depois a sua morte.

O número de pessoas infectadas pelo vírus chegou a 31 mil na China continental, com 636 mortes confirmadas, disse o governo chinês.

A província de Hubei, a mais afetada, cuja capital é Wuhan, reportou mais 2.447 casos e mais 69 mortes na quinta-feira. Wuhan até agora reportou 11.618 infecções, com 478 mortes.

Na quinta-feira a OMS manifestou sérias preocupações com o surto, dizendo que ainda não se pode descrever que a propagação atingiu o pico ou ser vista com otimismo.

“Ainda estamos no meio de um surto intenso”, disse um oficial da OMS em uma coletiva em Genebra, na Suíça.

Em dezembro, Li e outros médicos em Wuhan trocaram informações na internet sobre a detecção no mesmo mês dos casos misteriosos de pneumonia, esboçando um paralelo ao surto da SARS de 2002-2003, que também foi causada por um coronavírus.

A polícia disse em 1º de janeiro que havia tomado ação contra oito pessoas por espalhar rumores. Li também foi reprimido dois dias depois. Entretanto, ele começou a ter febre e foi diagnosticado com o vírus.

O médico foi a público para falar sobre os desenvolvimentos que o rodeavam.

A China está enfrentando uma reação pública negativa por tentar esconder informação. Um residente de 51 anos de Wuhan disse que o médico “foi a primeira pessoa a falar a verdade” sobre o surto do vírus.

“Se as medidas de quarentena tivessem sido tomadas logo, as infecções poderiam ser contidas dentro de uma área limitada”, disse ele.

Fonte: Kyodo

Poderia avaliar este conteúdo?

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!
Palavras-chave neste artigo

Vamos Comentar?

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - Japão
Info para brasileiros de Mie-ken