Turismo internacional deve cair até 80% em 2020 devido ao coronavírus

A Covid-19 é sem precedentes em sua disseminação geográfica. Em comparação, viagens internacionais caíram apenas 0,4% em 2003 após o surto de SARS.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Phang Nga, Tailândia (PM)

O número de viagens internacionais poderia cair entre 60 a 80 por cento em 2020 devido ao coronavírus, disse a Organização Mundial de Turismo- OMT na quinta-feira (7), revisando de forma claramente inferior sua previsão anterior.

Publicidade

Restrições de viagens disseminadas e fechamento de aeroportos e fronteiras nacionais para reduzir a propagação do vírus haviam mergulhado o turismo internacional em sua pior crise desde 1950, quando os registros começaram a ser mantidos, disse em uma declaração o órgão das Nações Unidas.

Viagens internacionais caíram em 22% nos primeiros 3 meses deste ano, e 57% só em março, com a Ásia e Europa sofrendo os maiores declínios, de acordo com a organização sediada em Madri, na Espanha.

“O mundo está enfrentando uma crise de saúde e econômica sem precedentes. O turismo foi duramente afetado, com milhões de empregos sob risco em um dos setores mais intensivos de trabalho da economia”, disse o secretário-geral do órgão, Zurab Pololikashvili.

Companhias aéreas foram as que sofreram mais desde o início do surto com a maioria de suas aeronaves no chão, mas grupos hoteleiros, operadores de cruzeiro e de turismo também estão passando por dificuldades.

Os cenários de melhor caso

O órgão das Nações Unidas disse que a extensão completa da queda no turismo internacional dependeria de quão rápido as fronteiras internacionais fossem reabertas.

Sob um cenário de melhor caso, com restrições de viagens começando a ser flexibilizadas no início de julho, viagens internacionais poderiam cair em somente 58%.

Se restrições de fronteiras de viagens só forem retiradas no início de dezembro a queda seria bem mais na ordem de 78%.

Se as restrições forem retiradas no início de setembro, o órgão das Nações Unidas prevê uma queda de 70%.

Sob esses cenários, a queda em viagem internacional poderia levar a um prejuízo de $910 bilhões a $1,2 trilhão em receitas de exportação do turismo, e de 100 a 120 milhões de empregos diretamente relacionados ao turismo.

Coronavírus é sem precedentes em sua disseminação geográfica

Enquanto o turismo internacional tenha tomado um golpe de um outro surto de doença no passado, o novo coronavírus é sem precedentes em sua disseminação geográfica.

Em comparação, viagens internacionais caíram apenas 0,4% em 2003 após o surto de SARS (síndrome respiratória aguda grave) que matou 774 pessoas no mundo.

O que dizem os especialistas sobre a recuperação do turismo

O órgão das Nações Unidas disse que a maioria dos especialistas acredita que haverá sinais de recuperação até o trimestre final de 2020, com a demanda doméstica devendo se recuperar mais rápido do que a internacional. Ásia e o Pacífico devem se recuperar primeiro, acrescentou.

“Com base em crises anteriores, a viagem de lazer deve se recuperar mais rápido, particularmente aquelas para visitar amigos e parentes, do que a negócios”, acrescentou.

O órgão havia previsto no início do ano que o turismo internacional cresceria em 3 a 4 por cento neste ano, mas então revisou sua previsão no fim de março, prevendo um declínio de 20 a 30 por cento.

Chegadas internacionais aumentaram 4% em 2019 para 1,5 bilhão, com a França, a nação mais visitada do mundo, seguida pela Espanha e Estados Unidos.

A última vez que o turismo internacional registrou um declínio anual foi em 2009 quando a crise econômica global afetou duramente o setor de viagens.

A indústria turística conta por cerca de 10% do produto interno bruto – PIB do mundo e empregos.

Fonte: Japan Times

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

McDonald’s traz de volta o famoso frango Tatsuta

Publicado em 8 de maio de 2020, em Lançamentos

Sucesso desde a década de 90 o sanduíche de frango Tatsuta volta como foi lançado, mas tem mais 2 opções repaginadas, um de arroz no lugar do pão.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O da esq. é tradicional e o da dir. é um repaginado (divulgação)

A rede norte-americana traz de volta o famoso sanduíche de frango empanado à moda japonesa, chamado de Tatsuta, sequinho por fora e suculento por dentro. 

Publicidade

Tradicional

Tradicional Chicken Tatsuta (divulgação)

Sucesso desde 1991, quando foi lançado, esse sanduíche Chicken Tatsuta tem um pão especial e macio, recheado com esse hambúrguer de frango, com toque nipônico no tempero — gengibre e shoyu — empanado, combinando com a crocância do repolho e molho levemente picante. Custa 390 para uma unidade ou 690 ienes no value set.

Incrementado com molho especial

Com molho cremoso de queijo Cheddar com mentaiko (divulgação)

Essa versão repaginada do sanduíche é incrementada com o molho de ovas de escamudo (mentaiko), espécie de bacalhau, combinadas com queijo Cheddar branco. Isso cria um sabor refinado, o qual combina perfeitamente com o frango Tatsuta. Os preços são os mesmos do primeiro.

Arroz no lugar do pão

Sanduba nipônico (divulgação)

Um sanduíche bem japonês é essa outra versão repaginada usando bolinhos de arroz 100% japonês no lugar do pão. É para quem adora sanduba bem oriental. Os preços são de 440 para uma unidade ou 740 ienes no value set.  

Esse sanduíche é por tempo limitado, somente a partir das 17h.

Todos os 3 estarão à venda a partir de quarta-feira (13). 

Yoru Mc

A partir das 17h, pagando 100 ienes a mais, hambúrguer em dobro (divulgação)

Se prefere os sanduíches tradicionais pode pedir um club house, filet-o-fish ou teriyaki, após as 17h, pagar mais 100 ienes do preço original e receber um com duplo hambúrguer. 

A rede lembra que até 14 deste mês está servindo para takeout e delivery, por medidas de segurança. 

Fontes: divulgação e ASCII

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Info para brasileiros de Mie-ken
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades