Presidente de asilo é acusado de sonegação de imposto

Escritório de Taxas de Tóquio acusa duas redes de asilos e o presidente por sonegação de ¥65 milhões em impostos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem Ilustrativa

O Escritório de Taxas de Tóquio iniciou um processo de acusação criminal contra Norio Sendatsu, 69, e as duas redes de asilos administradas por ele.

Publicidade

As redes “Art Assist” e “Nakayoshi Net Yuho” gerem 5 asilos nas províncias de Chiba e Tóquio. Segundo a acusação, há a suspeita da sonegação de cerca de ¥65 milhões de impostos referentes ao valor de residência pago pelos moradores através do seikatsu hogo. As empresas não relataram ao governo esse valor e reportavam despesas necessários exageradas para reduzir o valor dos impostos.

Desde setembro de 2018, a empresa fazia a má prática e escondeu uma renda de ¥270 milhões durante 3 anos.

Nos asilos, moram cerca de 70 idosos com demência, sendo que a maioria recebe o seikatsu hogo. O valor do seikatsu hogo era enviado aos locais pelas autoridades municipais ou sacados da conta dos moradores pelos próprios funcionários.

“Eu escondia o lucro faz uns 10 anos”, disse Sendatsu. O presidente comentou que guardava o dinheiro dentro de uma caixa de papelão do quarto da casa onde mora, e a quantia já soma aproximadamente ¥600 milhões.

“Eu admito que soneguei os impostos”, completa. “Eu guardava o dinheiro porque tinha medo do que podia acontecer. Eu tenho vergonha do que fiz”.

Em entrevista para a imprensa, o presidente relata que declarou a quantia e já devolveu parte do imposto sonegado.

Fonte: Asahi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Primeira morte registrada em decorrência do terremoto de 7.3 em Fukushima

Publicado em 25 de fevereiro de 2021, em Sociedade

Um homem na faixa dos 50 anos, que morava sozinho, foi encontrado sob objetos domésticos em sua casa pelos seus familiares.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Muro de residência foi ao chão, em Fukushima (NHK)

Um homem na faixa dos 50 anos morreu devido ao forte terremoto que ocorreu ao largo da costa da província de Fukushima, nordeste do Japão, em 13 de fevereiro, a primeira morte registrada em decorrência do tremor.

Publicidade

De acordo com o prefeito Hiroshi Kohata nesta quinta-feira (25), o homem, que morava sozinho na cidade de Fukushima, foi encontrado sob objetos domésticos em sua casa pelos seus familiares na terça-feira (23) e sua morte confirmada posteriormente.

Ele morreu por asfixia causada por compressão. Com base na situação em torno de sua morte e outros fatores, o reconhecimento foi de que o homem perdeu a vida em decorrência do terremoto.

Segundo a Agência de Gestão de Desastres de Incêndio, o tremor causou ferimentos em um total de 185 pessoas em 10 províncias nas regiões Tohoku e Kanto, incluindo 100 na província de Fukushima e 63 na vizinha Miyagi.

O terremoto de magnitude 7.3 na escala Richter mediu 6 +, o segundo nível mais alto na escala de intensidade sísmica japonesa, em alguns municípios nas províncias de Miyagi e Fukushima, de acordo com a Agência de Meteorologia.

Acredita-se que ele tenha sido uma réplica do terremoto de magnitude 9 ocorrido em 11 de março de 2011, que atingiu principalmente a região Tohoku.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades