Restauração do Aeroporto Internacional de Kansai poderá levar ‘meses’

Publicado em 7 de setembro de 2018, em Sociedade

O Aeroporto Internacional de Kansai, atingido pelo forte tufão Jebi, retoma alguns voos domésticos na sexta-feira (7), mas uma restauração total poderá levar meses.  

Voo domésticos limitados são retomados nesta sexta-feira (7) usando uma pista seca (Wikimedia)

O Aeroporto Internacional de Kansai, na província de Osaka, que foi duramente atingido pelo forte tufão Jebi em 4 de setembro, retomará um pequeno número de voos domésticos nesta sexta-feira (7), mas uma restauração total poderá levar meses.

Publicidade

“Atualmente estamos realizando procedimentos para que possamos retomar parcialmente as operações no aeroporto amanhã”, disse Yoshiyuki Yamaya, CEO do operador Kansai Airports, aos repórteres na quinta-feira (6).

A planejada retomada de voos contabiliza menos de 10% de mais de 500 serviços domésticos e internacionais que tipicamente decolam ou aterrissam no aeroporto diariamente, incluindo envios de carga.

Com uma das duas pistas de pouso e decolagem –  a pista A – e o Terminal 1 ainda muito danificados, o fechamento prolongado continuará causando impacto na economia da região de Osaka.

A LCC japonesa Peach Aviation e a chinesa Spring Airlines provavelmente serão as primeiras a retomar os voos de/para o aeroporto, já que ambas usam o terminal 2, que não foi atingido.

A Peach vai operar 17 voos a destinos como Niigata e o Aeroporto de Narita (Chiba), enquanto a ANA vai executar somente dois para o Aeroporto de Haneda (Tóquio).

Yamaya também disse que a empresa não tem previsão para quando o aeroporto pode retomar voos internacionais. Ele sugeriu que os viajantes usem o Aeroporto Internacional de Osaka- também conhecido como  Itami – e o de Kobe como alternativas para voos domésticos e internacionais. Ambos também são operados pela Kansai Airports.

O Aeroporto Internacional de Kansai foi construído em duas ilhas artificiais e cada uma tem uma pista de pouso e decolagem. A pista B está a pelo menos 4,6 metros acima do mar e não foi atingida pela inundação. Ela começará a ser usada novamente nesta sexta-feira. O Terminal 2, na mesma ilha, também não foi afetado pelo desastre natural.

A pista A, por outro lado, está somente a cerca de 2 metros acima do nível do mar e sofreu inundação severa causada pelo tufão Jebi, assim como o Terminal 1.

A ponte que fornece a única estrada e acesso ferroviário às ilhas também foi seriamente danificada quando um navio-tanque colidiu com ela durante a tempestade de 4 de setembro.

Trilhos de trem na ponte foram deslocados em cerca de 50cm, e não há grade de tempo para a retomada dos serviços.

O acesso à costa será retomado nesta sexta-feira através de um serviço de ônibus circular, que vai operar em faixas relativamente intactas no lado norte da ponte. Serviços de balsa entre o Aeroporto Internacional de Kansai e o de Kobe também serão retomados.

“A restauração será na base de vários meses”, disse Ichiro Matsui, governador da província de Osaka.

O tufão Jebi, o 21º da temporada, causou a morte de 12 pessoas e danificou ou destruiu cerca de mil casas.

Fonte: Nikkei
Imagem: Wikimedia

Palavras-chave neste artigo

Vamos Comentar?

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - Japão
Info para brasileiros de Mie-ken