Chefe da yakuza é condenado à morte

Publicado em 25 de agosto de 2021, em Sociedade

O chefe de um sindicato do crime organizado geralmente descrito como o mais violento no Japão foi condenado à morte em Fukuoka.

&nbspChefe da yakuza é condenado à morte
Satoru Nomura vai para fora durante uma busca domicilar feita pela polícia da província de Fukuoka em 1º de abril de 2010 (NHK)

Em um julgamento de alto perfil, o chefe de um sindicato do crime organizado geralmente descrito como o mais violento no Japão foi condenado à morte no Tribunal Distrital de Fukuoka na terça-feira (24).

Publicidade

Satoru Nomura, de 74 anos, chefe da Kudo-kai sediada em Kitakyushu (Fukuoka) recebeu a pena capital pelo seu envolvimento em quatro incidentes violentos, em um dos quais um indivíduo morreu.

O juiz presidente Ben Adachi também transmitiu uma condenação de prisão perpétua ao braço direito de Nomura, Fumio Tanoue, de 65 anos.

O tribunal disse na sentença que Nomura e Tanoue conspiraram para realizar os quatro ataques. Nomura deu uma ordem no caso de assassinato, e os outros três crimes foram realizados sob uma estrutura de cadeia de comando chefiada por ele, disse o tribunal.

O Escritório de Promotoria Pública do Distrito de Fukuoka havia buscado pena de morte para Nomura, e prisão perpétua para Tanoue, junto com uma multa de 20 milhões de ienes (US$182.200).

Não houve evidência direta clara para conectar Nomura e Tanoue aos quatro casos, enquanto aqueles que realmente realizaram os crimes foram condenados.

Indignado com a sentença

Tanto Nomura quanto Tanoue negaram seus envolvimentos e afirmaram inocência.

Nomura ficou indignado com a sentença do tribunal e aparentemente ameaçou o juiz presidente.

Após o tribunal ser desocupado, Nomura disse a Adachi, “pedi a você um julgamento justo. Mas esse não é um julgamento justo de forma nenhuma. Você se arrependerá pelo resto de sua vida”.

Tanoue também disse, “você é péssimo Sr. Adachi”, quando saiu do tribunal.

Aparentemente essa foi a primeira vez que a promotoria buscou pena de morte para um chefe de uma gangue reconhecida pela Lei de Prevenção de Atos Indevidos por Membros de Grupos de Crime Organizado.

Membros do Kudo-kai mataram a tiros o chefe de uma cooperativa pesqueira e agrediram quatro pessoas incluindo um ex-oficial da polícia e uma enfermeira, com armas e facas entre 1998 de 2014.

Fonte: Asahi, NHK

Neste Artigo:

Vamos comentar?


.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - Japão