Janeiro Branco: como anda a saúde mental do trabalhador Brasileiro no Japão?

Novo ano, novos desafios. Você está preparado ou preparada? Vamos refletir este assunto juntos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Reflexão sobre a saúde mental no Janeiro Branco – banco de imagens PM.

O mês de janeiro chega para nós podendo trazer um possível aumento da ansiedade devido a fatores como a insatisfação de não ter alcançado os objetivos do ano que se findou ou até mesmo pela expectativa de novos tempos possibilitando mudanças.

Publicidade

Estamos vindo de quase dois anos de muitas incertezas, medos, desconhecimento, perdas e dificuldades ocasionadas pela pandemia do Covid-19 e suas diversas variantes, o que não é diferente para a população brasileira residente no Japão e outros países. A estes soma-se a distancia do seu país de origem, as diferenças culturais, o excesso de trabalho, entre outras muitas questões individuais, condições que podem favorecer o desenvolvimento de várias questões emocionais.

A OMS (Organização Mundial da Saúde), conceitua saúde como um completo estado de bem estar físico, mental e social e não apenas ausência de doenças ou demais enfermidades. Estima-se que uma a cada quatro pessoas no mundo, irá sofrer de algum transtorno durante a vida.

Pensando nisso como forma de levar mais informação e prevenção, em 2014 foi criado por psicólogos em Minas Gerais, a campanha Janeiro Branco. Hoje conhecida mundialmente, a campanha trabalha com a conscientização da necessidade do cuidado com a saúde mental. É claro que esse cuidado deve ser estendido por todos os meses do ano, porém diante de todas as outras campanhas existentes, no mês de janeiro esse trabalho é realizado de forma mais intensificada.

Mas afinal, o que fazer para estar bem mentalmente e consequentemente melhorar o todo?

É importante desenvolvermos o autoconhecimento e a capacidade de conscientização. Precisamos aprender a perceber e compreender as mensagens transmitidas pelo nosso corpo a partir dos diversos estímulos aos quais somos submetidos. Identificar quais são as nossas prioridades e nossas limitações, como cita Freud, “somos feitos de carne mas temos que viver como se fôssemos de ferro”; mas o quanto disso nos favorece ou prejudica?

“Somos feitos de carne mas temos que viver como se fôssemos de ferro.” – Freud

O quanto da nossa vida longe do Brasil, nas longas horas de trabalho, no estresse diário vivido no chão das fábricas, está nos afetando?

A resposta nem sempre nos chega de forma clara.  Muitas vezes não temos recursos para lidar sozinhos com todo esse conjunto de sensações e sentimentos não nomeados, e quando isso acontece, a ajuda psicológica pode ser um caminho para aprendermos a lidar melhor com essas situações, possibilitando o encontro do equilíbrio necessário para o nosso bem estar de maneira mais integrada, consigo, com as pessoas e com o meio.

Se me permitem sugerir, façam-se essas perguntas: Sou quem eu quero ser? Estou onde quero estar? Boas reflexões!

Se deseja conversar, desabafar ou busca orientações, entre em contato com a autora e solicite atendimento online. É mais prático e eficaz do que se imagina. Link nos card abaixo.

Os textos publicados nesta página não refletem necessariamente a opinião do Portal Mie, são de criação e responsabilidade do autor Eliana A. C. I. Nonaka

Eliana A. C. I. Nonaka (CRP 06/170575) – Psicóloga formada pela Faculdade FMU Faculdades Metropolitanas Unidas.
Morou no Japão por 14 anos, hoje é atuante no Brasil, inclusive atendendo brasileiros de diversos países de forma online. Informações pelo WhatsApp: +55-11-96437-6590 (clique para abrir o Whatsapp), Facebook Messenger: https://www.facebook.com/eliana.correia.104 ou pelo Instagram: @seusaudavel_psico

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

A pessoa mais velha do mundo celebra 119 anos no Japão

Publicado em 3 de janeiro de 2022, em Sociedade

A japonesa Kane Tanaka foi reconhecida pelo Guinness em março de 2019 como a pessoa mais velha do mundo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Kane Tanaka foi reconhecida pelo Guinness em março de 2019, aos 116 anos, como a pessoa mais velha do mundo (Guinness World Records)

A pessoa mais velha do mundo, Kane Tanaka, que nasceu um ano antes do início da Guerra Russo-Japonesa, celebrou seu 119º aniversário no sudoeste do Japão no domingo (2).

Publicidade

Tanaka, nascida em 2 de janeiro de 1903 na província de Fukuoka, viveu por todas as eras Meiji, Taisho, Showa, Heisei e a atual Reiwa, e disse que espera viver até os 120 anos como meta imediata, de acordo com seus familiares.

A japonesa foi reconhecida pelo Guinness World Records em março de 2019 aos 116 anos como a pessoa viva mais velha do mundo.

Residindo em uma casa de repouso em Fukuoka, Tanaka interage com os funcionários através de gestos. Ela gosta de chocolate e bebidas gaseificadas.

Tanaka, a sétima de 9 irmãos, se casou aos 19 anos. Ela ajudava a família ao operar um restaurante de macarrão quando seu marido e filho mais velho foram lutar na Segunda Guerra Sino-Japonesa que começou em 1937.

Fonte: News  and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância