Atomium, o símbolo máximo de Bruxelas na Bélgica

Era para ser um monumento temporário, mas o sucesso do Atomium o tornou símbolo da capital da Bélgica, Bruxelas, e uma atração turística popular.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O Atomium é um modelo gigante que representa uma célula elementar de cristal de ferro

O Atomium era para ser um monumento temporário, mas seu sucesso o tornou símbolo da capital da Bélgica, Bruxelas, e uma atração turística popular.

Publicidade

Ele foi construído como pavilhão principal da feira mundial Expo 58, em 1958, a qual foi realizada em Bruxelas.

O Atomium é um modelo gigante expandido em 165 bilhões de vezes que representa uma célula elementar de cristal de ferro e pode ser considerado uma mistura entre escultura e arquitetura.

É realmente gigante e impressionante!

Visto que a Expo 58 foi a primeira após a 2ª Guerra Mundial, o Atomium representou o destino no progresso científico como principal condutor do progresso para a humanidade em geral.

De acordo com registros de 1958, o Atomium pesa 2.400 toneladas.

Ele foi desenvolvido pelo engenheiro belga André Waterkeyn. Ele confiou seu trabalho a dois arquitetos – os irmãos André e Jean Polak, que eram seus cunhados.

A estrutura em si consiste de nove esferas de ferro conectadas por 20 tubos. De acordo com registros de 1958, o objeto pesa 2.400 toneladas.

No total ele tem 102 metros de altura. A altura é preservada quase na condição original e foi renovada em 2006 a fim de criar um belo show de luzes com 2.970 LEDs brilhando durante a noite.

Em 2016 o Atomium celebrou seu 10º aniversário de reabertura após os trabalhos de reconstrução e também o 58º aniversário da Expo58.

O conceito do Atomium é protegido pela sociedade de SABAM – a associação belga de autores, compositores e editores, o que significa que o uso de todas as reproduções do Atomium é significantemente restrita a propósitos comerciais.

Fila para subir no interior do Atomium. Um tempo de espera de aproximadamente 40 minutos

Além de ser um monumento incrível e único, o Atomium contém um museu extraordinário, o qual é visitado por aproximadamente 600.000 turistas todos os anos.

Museu dentro do Atomium

Devido a razões de segurança, somente nove das esferas estão abertas ao público. Essas esferas publicamente acessíveis abrigam exibições permanentes e rotativas.

A visão lá de cima do Atomium

O Atomium é muito procurado por causa de sua vista panorâmica. Em dias claros é possível ver o porto de Antuérpia, a cerca de 50Km de distância.

Dá para ver o parque temático de miniaturas, o Mini Europe

A Bélgica é um país bem pequeno e acessível de trem a partir de vários outros como França, Holanda, Alemanha e até Inglaterra.

O passeio até Bruxelas, a capital da Bélgica, foi feito de trem saindo da estação Gare du Nord em Paris, na França, com destino a Bruxelas pela empresa Thalys, descendo na estação de Gare du Midi (Zuid Station). A viagem é muito rápida, cerca de 1 hora e 30 minutos.

Veja mais fotos na galeria e informações abaixo:

Clique na imagem para expandir

Atomium

  • Horário de funcionamento: das 10h às 18h
  • Valor do ingresso: 15 euros
  • Site para informações: atomium.be (em inglês)
  • Toque aqui para abrir o mapa e ver a localização
Imagens: PM

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Novo design de poltrona de avião pode facilitar o sono na classe econômica

Publicado em 13 de dezembro de 2019, em Curiosidades

Um novo design vem com uma solução inovadora para o problema de se ‘ajeitar’ nas poltronas da classe econômica. Saiba mais.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Poltrona de classe econômica (ilustrativa/PM)

Quem nunca teve dificuldades para dormir na poltrona da classe econômica de um avião e improvisou um travesseiro com uma blusa ou cachecol enrolado?

Publicidade

Um novo design de poltrona vem com uma solução inovadora para essa questão inflight, usando “asas almofadadas” que saem de trás e dobram para as laterais do encosto da poltrona – permitindo privacidade adicional e um lugar confortável para descansar a cabeça .

Essa nova ideia da Universal Movement, uma subsidiária da New Territory, empresa sediada em Londres, é chamada de “Interspace”. Ela estreou em Londres nesta semana como parte da cúpula Aircraft Cabin Innovation 2019.

Novo design

A Interspace é a criação de Luke Miles, fundador da New Territory. Ele passou 3 anos trabalhando como Chefe de Design na Virgin Atlantic, então ele conhece sua aeronave como ninguém.

O designer diz ao CNN Travel que ele havia percebido o quão os inovadores designs de cabines de aeronaves focam nas experiências business e de primeira classe e ele quis surgir com uma maneira de tornar as poltronas baratas mais confortáveis.

As asas na Interspace dobram manualmente para dentro e para fora da poltrona. Isso permite uma aparência otimizada.

No lançamento em Londres, havia duas poltronas em exibição, uma representando o que seria reclinar e outra em uma posição vertical. Ambas as poltronas permitem aos passageiros brincarem com as configurações das asas.

Uma ou ambas podem ser utilizadas, dependendo da preferência do passageiro. A New Territory enfatiza que as asas são robustas e resistentes.

Designs de poltronas em circulação experimentaram amortecimento para pescoço embutidos. Os assentos da classe econômica da Cathay Pacific em sua aeronave A350, por exemplo, permitem aos passageiros moverem seus apoios de cabeça em seis posições diferentes.

Entretanto, Miles tomou a medida radical de erradicar os descansos para cabeça completamente, apontando que cadeiras em casa ou no escritório tipicamente não os incluem.

Opção de reequipamento

A poltrona protótipo em exibição no lançamento era de fibra de carbono com um design de peso leve, mas os designers insistem que as asas poderiam ser ajustadas na maioria do bancos existentes, não importando o material de que são feitos.

Miles disse que está em conversação com algumas companhias aéreas que mostraram interesse.

Para se ajustar à tendência em experiências mais personalizadas e levadas por dados de viagem, a New Territory está disposta a adicionar tecnologia e reconhecimento facial à mistura também.

A ideia é que quando a asa da poltrona reconhece que você caiu no sono, ela automaticamente desliga o monitor do entretenimento de voo.

“São somente facilitadores bem sutis e tecnológicos para simplesmente tornar a coisa toda um pouco mais empática para o passageiro”, diz Miles.

https://www.youtube.com/watch?v=AbADuULA2Sk

Fonte: CNN Travel

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância