Ministério da Justiça investiga condutas discriminatórias relacionadas ao vírus

Em um caso, um homem sofreu abuso por parte do chefe após se recuperar da doença e retornar ao trabalho.

Casos de abuso ocorreram em locais de trabalho e também postagens na internet (ilustrativa/banco de imagens)

O Ministério da Justiça do Japão está investigando 175 queixas de abusos de direitos humanos suspeitos que ocorreram no ano passado em relação ao surto de coronavírus.

Publicidade

Funcionários do ministério disseram que o número total de queixas de abusos de direitos humanos investigados em 2020 atingiu um recorde de baixa de 9.589, cerca de 40% menos do que o ano anterior.

Medidas antivírus que resultaram em menos contato humano podem ter contribuído para a diminuição, disseram.

Dos 175 casos suspeitos a serem relacionados ao vírus, 74, ou mais de 40%, foram tratamento discriminatório. Outros 41 estavam relacionados a violações de privacidade e 32 envolveram relações no local de trabalho.

Em um caso, um homem sofreu abuso por parte do chefe e outros após se recuperar da doença e retornar ao trabalho. Outros casos incluem pessoas acusadas falsamente na internet de terem testado positivo para o vírus, ou aquelas que foram rejeitadas em clínicas porque seus cônjuges são profissionais da saúde.

Houve 1.693 queixas sobre violações de direitos humanos online, queda em cerca de 15% em comparação ao ano anterior. Mas eles identificaram um recorde de 578 posts como ilegais e solicitaram que as publicações fossem deletadas.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Cartão pré-pago para estrangeiros, com função pós-pagamento

Publicado em 19 de março de 2021, em Economia

Para resolver mais um problema enfrentado pelos residentes estrangeiros no Japão, foi criado um pré-pago para ser usado como um cartão de crédito.

À esq. modelo do cartão físico e à dir. o online, no app e informações sobre saldo (divulgação)

A empresa Yolo Japan informou sobre o lançamento de um cartão pré-pago, com função de pós-pagamento, para os residentes estrangeiros, a partir de sexta-feira (19). 

Publicidade

Essa empresa fornece suporte de vida para estrangeiros que vivem no Japão, com sites de informações sobre empregos, aluguel de imóveis, serviços de pesquisas multilíngues, vendas de cartões SIM, entre outros. Tem um banco de dados de 170 mil residentes estrangeiros, de 226 países. 

Pensando neles, criou o Yolo Card, o qual pode ser usado em todas as lojas e páginas de vendas online que aceitam a bandeira Visa. O inscrito poderá receber um cartão físico e também poderá usá-lo online, através de um app.

No mundo cada vez mais cashless o cartão pré-pago ajuda no cotidiano dos estrangeiros que vivem no Japão.

Para quem deseja usá-lo com cobrança para pagamento posterior deverá passar pela análise de crédito da empresa, junto com a empresa parceira Kipp Financial. 

Funciona quando precisa comprar algo e não saldo suficiente no cartão. Efetua a compra e paga o valor para a Yolo Card, até o final do mês seguinte, através de uma das lojas de conveniência. Pois nelas se pode fazer a carga do cartão também. São as das redes FamilyMart, Lawson, Ministop, Circle K Sunkus e Seicomart.

Não há necessidade de uma conta bancária japonesa, pois se pode fazer a carga ou o pagamento posterior, através do app ou loja de conveniência. Até mesmo estrangeiros que acabam de chegar no Japão e não têm uma conta bancária podem se inscrever. Basta ter idade acima de 18 anos.

Todas as transações podem ser conferidas pelo aplicativo.

A inscrição pode ser feita online, com tradução em português (toque aqui para abrir a página).

Fonte: divulgação

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!